500

Renan para a azia

por 24 de Janeiro de 2019À saída do estádio, Os textos do Damas0 Comentários

Lembro-me de, há uns anos, sermos chorões por termos fundado um movimento face à verdade desportiva ao qual chamámos “Basta”. Lembro-me que um dia um certo presidente com o 4º ano de escolaridade ter dito que só os burros falam de arbitragem. Lembro-me de um lance do Pedro Silva, totalmente legal, ter desatribuído a nossa vitória na Taça da Liga, íamos nós na segunda edição da mesma.

Ouvir os presidentes dos lampiões “A” na terça feira e dos “B” já ontem fez me pensar que a arte do “Quem não chora não mama” nunca tinha atingido até hoje um mediatismo pornográfico tão grande quanto o de fazer arrumar na gaveta árbitros de primeira categoria. Eu até nem gosto muito Veríssimo mas porra… foi rápido!

Ponto assente. Na primeira meia final o árbitro errou em muita coisa. Não terei sido apenas eu que reparou que na análise do golo do Benfica o árbitro perdeu mais de 3 minutos com a análise do VAR (quase 4) e deu 2 de desconto na primeira parte? Pois… que se lixe o tempo útil da partida e se fale apenas do não fora de jogo, segundos amarelos, supostos pénaltis. Foi uma atuação miserável nos dois sentidos apenas pregada na porta de entrada de quem ficou pelo caminho. O costume, portanto.

Ontem o Dyego Souza caiu na área? Foi grande penalidade? Sr. Salvador já que chamou os microfones para distribuir verborreia geral podia ter falado do final final do jogo, na sua área pois poderia nem ter chegado à decisão da roleta russa. Sr. Abel pedir para acabar com o VAR para que os árbitros possam errar à vontade, por mais irónico que tenha sido, é o mesmo que acabar com os fechos nas calças para que o cidadão comum possa cagar à vontade na rua. Uma perfeita metáfora de um cão a ladrar de raiva e a morder a própria perna só porque sim.

Optando então por uma introspecção verde e branca, não jogámos nada de futebol à Sporting contra o Braga. Com esta mentalidade o Porto pode bem resolver o jogo no sábado bem cedo. E admito que, ao fazermos 3 substituições diretas no que toca a posições no terreno, não esperando uma melhoria de qualidade de jogo na sua tática em si nesta meia final, bastará um Sporting Clube de Portugal como já o vimos mais do que uma vez esta época para que no dia 26 possamos revalidar o posto supra sumo nesta competição e trazermos o caneco para o museu… mais uma vez.