match-schedule-euro-2016

Portugal Allez

por 10 de Junho de 2016A nossa Selecção, Os textos do Damas0 Comentários

Depois da exibição da seleção das Quinas no último amigável já sabemos que temos muitas armas a nosso favor. Afinal a derrota em Wembley mostrou um grupo unido, com menos um elemento e jogando sem o seu ícone máximo, tal como tinha acontecido com a vitória frente à Noruega. Aprender a jogar sem CR7 para jogar melhor com CR7. Foi a Estónia que pagou a fava. O que esperar agora?!

Começa agora! O Euro 2016 inova pelo seu novo modelo competitivo o que desde já não reuniu 100 por cento de discórdia na sua globalidade. Se por um lado mais países tiveram acesso ao ticket da fase final, acrescentando assim 20 jogos para quem aprecia bom futebol será mesmo caso raro encontrar algum confronto que seja apenas para cumprir calendário. O terceiro lugar também poderá dar acesso ao mata-mata. Ainda assim, a única não parcialidade é a de que alguns primeiros lugares do grupo defrontarão os vices e outros já poderão defrontar algum dos terceiros com melhor pontuação.

Numa procura por um calendário acessível, sem ser por abrir os jornais a meio, a fartura de possibilidades é imensa. Mesmo que optando pelo que tem menos ruído visual há apenas que ter em atenção o fuso horário (mais uma hora) da sebenta que eu escolhi. Serão 51 partidas no total, uma no dia da inauguração e 3 por dia na restante fase de grupos (14h/17h/20h). Pego então na régua e no esquadro e faço algumas possibilidades…

O cenário ideal é Portugal vencer o grupo F. Até mesmo à segunda jornada o caso pode ficar decidido com empates das restantes seleções já que não vejo grandes desigualdades entre o triângulo Islândia-Austria-Hungria. Cumprindo esse requisito mínimo encontraríamos assim o segundo classificado do grupo E (Bélgica, Itália, Rep. Irlanda e Suécia) nos oitavos de final. Passando aos quartos de final o caso já pode ser mais certo visto que nos vamos cruzar com o vencedor do jogo 38 (1° do grupo de Inglaterra e Rússia contra um terceiro incógnito).

Portugal acabando no segundo lugar do grupo F já fica com a vida mais complicada. Jogar com vice do grupo B volta a colocar a hipótese de Inglaterra ou Rússia mas o caminho dos quartos de final já poderá fazer um frente a frente com o país anfitrião. De qualquer das formas não apanharemos nenhum terceiro classificado nos oitavos. Acredito mesmo assim numa boa campanha de Portugal. Alemanha e França parecem ser aqueles adversários que só desejaria na final. Itália, Bélgica, Espanha e Inglaterra também terão algo a dizer. Vamos ver! Vamos ver!

Rui Patrício comandará uma defesa com muita experiência. À exceção dos alas há muitos jogos nas pernas dos jogadores. Acredito num Cedric titular pois tem conseguido boas exibições e já que Vieirinha poderá entrar fresquinho para fazer o lado direito, tanto no ataque como na defesa.

O meio campo é fresco e ao mesmo tempo possante. João Mário começa a ter um papel mais preponderante com o avançar de Ronaldo no terreno. William ainda pára comboios e, embora com a concorrência de Danilo ou até de Renato quando o jogo exigir outras arrancadas Portugal só terá mesmo a ganhar. Mais adiantados certamente andarão André Gomes que é de fases e Moutinho que tem andado um pouco invisível. Com Adrien e Rafa no banco o onze inicial poderia ser ainda melhor tanto com o músculo de um como com a velocidade de jogo de outro.

É claro que podemos ganhar! Assumimos o favoritismo sem olhar para trás. Quaresma e Ronaldo diabólicos com Nani e Éder (já se vê alguma coisa) à espreita. Que o grande vencedor em França seja Portugal. Que o grande vencido seja o terrorismo.
Mas sobretudo… que comecem os jogos!