caro

A derradeira final.

por 12 de Maio de 2016Os textos do Damas0 Comentários

O sótão da mente de um Sportinguista vive numa luta há semanas.

Não há nenhum Sportinguista que não padeça de toda uma panóplia de emoções: esperança, desejo, raiva, ansiedade, tristeza, euforia. Tudo isto, qual carrossel desgovernado, nos leva a pensar se estamos sãos, faz-nos duvidar entre um psicólogo ou um cardiologista.

Sim, as probabilidades são uma merda (não há cá paninhos quentes). Mas no domingo, pelas 17h, não há nenhuma alma verde e branca, na pedreira e fora dela, que não vá viver intensamente cada minuto, cada passe, cada remate, cada corte, cada suspiro, cada olhar para o céu, e talvez até se esqueça do que está a acontecer a quilómetros dali. O que quer que aconteça no outro campo, o nosso objectivo é só um: ganhar! Impreterivelmente ganhar. Ganhar com tudo, ganhar com garra. Se eu tivesse que fazer um discurso aos jogadores antes do jogo eu diria algo como isto:

Hoje é a última batalha duma longa, épica e dura guerra. O que quer que esteja a acontecer a quilómetros daqui, só há uma coisa que interessa. Entrar no campo e ser, durante 90 minutos, mais cabeça que coração. Que as canções, gritos e palmas de quem veio aqui combater connosco vos entrem pelos ouvidos, e vos galvanizem como nunca. Não ficará um milímetro da camisola verde e branca por suar. Não ficará um milímetro da camisola verde e branca por honrar. Eles que aqui estão connosco, vieram para nos ajudarem a chegar à glória. Eles acreditaram em nós, mesmo quando tudo parece areia a escorrer por entre os dedos. Mesmo quando tudo já parece perdido, eles regressaram a casa, final após final, enchendo também as bancadas adversárias das nossas cores e dos nossos cânticos . Eles e todos os outros que não podem estar aqui fisicamente. Esta é a derradeira final. A nossa derradeira final! Honrem o símbolo que trazem ao peito e joguem  para ser campeões nacionais.

 

Leoa Indomável