slima

Bom filho a casa torna

por 7 de Janeiro de 2016À saída do estádio, Hoje é a tua vez0 Comentários

Já não escrevo para “As Redes do Damas” há algum tempo e ainda mais tempo passou sem ter voltado a casa, a Alvalade XXI diga-se. Por circunstâncias que a vida nos proporciona, pouco tempo depois de ter assistido ao parto deste que foi considerado o 3º melhor blogue Sportinguista em Portugal, dei o salto para o outro lado do Oceano. Com 7000km a separar-me do nosso querido pais, todas as relações ficam um pouco mais complicadas de sustentar, até mesmo o nosso grande não é excepção. Mas quando o amor é grande, ele prevalece…

A minha última vez em Alvalade tinha sido no jogo com o Arouca, em Agosto de 2013, num jogo em que se bem se lembram, começamos a perder e o “ El Avioncito” fez um hat-trick na sua estreia…

Vir a Portugal no máximo duas vezes por ano é por si só complicado. Depois as paragens no campeonato ou deslocações a estádios menos acessíveis, contribuíram para que estivesse afastado da nossa casa durante 866 dias. Ainda assim, sofri, festejei e gritei pelo maior de Portugal, sempre em modo “Inácio” porque era o máximo que podia fazer na minha situação.

Este Novembro, dei uma vista de olhos no calendário da Liga para ver que jogos tínhamos aquando da minha presença em território nacional e os meus olhos brilharam quando vi que íamos jogar contra o FC Porto a 2 de Janeiro. A saudade bateu forte e eu fiz o oposto aos cordões da bolsa e comprei dois bilhetes para esse jogo. Para mim e para quem me tem dado tudo o que tenho nesta vida e que fez de mim um Homem. Achei ser o presente perfeito para um “Father-Son day”.

E não é que foi mesmo? Adormecer na sexta-feira foi complicado, tanta era a excitação, nem o cansaço da passagem de ano fez com que caísse no sono mais depressa. Sábado, saímos depois de almoço para Lisboa, eu com a camisola do grande Matias Fernandez e cachecol ao pescoço, e o meu Pai, com a classe habitual, também com o seu. Sentíamos um nervoso miudinho mas era palpável a felicidade que nos unia.

Não minto que a derrota na Madeira nos esmoreceu um pouco os ânimos mas ainda assim tínhamos a confiança de que estávamos a caminho de testemunhar história.

A medida que as horas passavam e o jogo se aproximava, as borboletas no estômago estavam cada vez mais irrequietas. Chegou o momento. Sentámo-nos na Central mais chegados para a curva Sul e assistimos a um pedaço de história.

Aquela entrada das equipas no relvado com o verdadeiro espectáculo a passar-se nas bancadas ao som de “E o mundo sabe que…”, é quase indescritível. Só de me lembrar, de ver e rever os vídeos desse momento, sou capaz de verter uma lágrima, de ficar em pele de galinha e de sentir um êxtase como não sentia há muito tempo. Foi um momento lindo. Um momento que só um clube como o Sporting de Portugal consegue alcançar. Na noite da maior enchente de sempre em Alvalade, todos cantaram com alma, no mais alto tom que as nossas gargantas nos permitia jurando perante 49000 pessoas, que faremos o que pudermos pelo nosso Sporting!

(Respira fundo…)

Bem… E o jogo? Tudo já foi dito, escrito e não há nada de novo que eu possa acrescentar. Regresso mais perfeito a Alvalade, não podia pedir e por isso também agradeço a todos os Sportinguistas que lá estiveram connosco a fazer aquela bonita festa.

Ontem foi a vez do Vitoria de Setúbal sofrer. 6 golos, no dia 6/01 de 2016, com o último golo marcado pelo número 6. Um jogo muito, mas mesmo muito bem conseguido pelos nossos jogadores. Que prazer que e ver o Maior de Portugal a jogar futebol!

Não sei quando será a minha próxima deslocação a Alvalade mas já anseio por ela. Nem me importo que seja tanto tempo como foi desta vez, desde que em Maio estejamos a festejar no Marquês. Já lá vai demasiado tempo, por isso é preciso alguma contenção, até porque já vimos outros clubes, de calibre mais baixo é certo, perderem tudo numa semana. Compete-nos a nós e aos jogadores certificar de que isso não vai acontecer. Cabeça no sítio, bola na cabeça do Slimani e ganharemos. Esta é a formula para o Sporting ser campeão!

Saudações Leoninas!

Matigol