teofilo-gutierrez-benfica-sporting-lisboa-25102015_1p0ysm6r9w6hx1qs6232o2e882

Manual do adepto

por 30 de Outubro de 2015Hoje é dia de Sporting, Os textos do Damas0 Comentários

Pode dizer-se que com este adiamento do jogo do União-Porto a pressão sobre os 2 primeiros classificados do campeonato português fica assim redobrada. Neste caso cairá para apenas o lado do norte ou do Sporting assim que o jogo com o Estoril terminar pois em caso de vitória ficaremos com mais uma etapa finalizada do que os nossos maiores rivais, sejam azuis ou vermelhos, e com uma agradável distância dos mesmos.

Antes da visita à casa dos lampiões o pensamento era o de necessariamente vitória ou o menos mau empate já que o outro jogo (Porto-Braga) começava mais tarde, o que viria a premiar um fantástico nulo, para nosso contentamento. Em caso de sairmos derrotados o benfica ficaria com as portas abertas a uma ultrapassagem matemática em caso de vitória no jogo em atraso e consistência positiva de resultados até lá. O mesmo irá passar-se nesta jornada só que o alvo direto passa a ter outra cor. Mas porquê pensar em negativos?!

A prioridade é mesmo ganhar ao Estoril. Aliás, fosse quem fosse. Falta muito campeonato até ao final o que serve como desculpa mais do que banal a quem perca pontos mas analisando os desafios que se avizinham será certamente este o momento ideal para não vacilar. Nos próximos 10 jogos para a liga, 6 deles são em casa sendo que os 4 fora implicam visita a Arouca, Marítimo, União da Madeira e Setúbal. Falar de favas contadas será, no entanto,  o primeiro erro a cometer.

Na primeira volta despacharemos já 2 embates na Madeira, que moem sempre o rabo no assento do avião nas respectivas viagens. A terceira deslocação, essa, ficará para meados de Fevereiro (Nacional) o que fecha a torneira das “complicadas ilhas” mas não é por morrer uma andorinha que acaba a Primavera. Falando em Primavera, será mesmo antes do seu começo que Porto fará o seu mais longo percurso (Setúbal) a 8 jogos do fim, visto que na segunda volta completa não há qualquer viagem para fora do território continental, pelo menos a contar para o campeonato.

A razão de tanta conta a viagens é mesmo para medir o “trinómio” motivação-fadiga-apoio visto que nas 3 últimas jornadas o que nos separa da visita do Porto à do derradeiro Braga é mesmo o embate caseiro com o Setúbal. Se estivermos na mesma linha que os adversários este Mata-Mata geral fará correr muita tinta (acrescentando os embates em todas as frentes de clubes que se tentam salvar na parte final) o que pode ser um pesadelo ou um extermínio muito especial para que possamos, no fim, erguer o tão ambicionado caneco.

Esta espécie de Borda D’Água futebolístico tem mais impacto desde o momento RESPECT que apresentámos ao País na jornada passada. Hoje dá para ver que nem um empate faria sentido (acho que na segunda parte as odds para a igualdade estiveram sempre a subir) mas novamente apontamos baterias para uma nova vitória, bem sabendo que o jogo começará sem golos. É por isso que contra o Estoril temos, devemos e iremos sair vencedores, seja contra uma equipa, apenas 11 jogadores ou até 14.000.000 de outras razões…