Sporting Lisbon head coach Jorge Jesus reacts during the UEFA Champions League play-off 1st Leg match against CSKA Moscow at Alvalade XXI stadium in Lisbon, Portugal, 18 of August 2015 . MIGUEL A. LOPES/LUSA

A bomba falhou

por 30 de Setembro de 2015Os textos do Damas, Sem categoria0 Comentários

Bem nos tinha avisado Bruno de Carvalho no discurso na Assembleia Geral (e já antes) de que o Sporting e ele próprio iam estar sob ataque nos próximos tempos.

Pois bem, eis que na véspera de mais um jogo do Sporting na Liga Europa, a imprensa lança uma suposta bomba sob a forma do já chamado Futebol Leaks ou, mais exactamente, Sporting Leaks. Nela, surgem digitalizações de documentos e contratos do Sporting (por comprovar a sua veracidade).

É curioso que a peça jornalística do jornal Record foi totalmente alicerçada num blog criado poucas horas antes. Um blog que promete informar de toda a podridão do futebol português, mas apenas apresenta contratos (supostamente) do Sporting, sem nenhuma ilegalidade nem desonestidade. Apenas um enorme e flagrante voyeurismo. Há por aí contratos e negociatas noutros clubes que, esses, sim, deveriam ser investigados, porque a mesma imprensa que agora serve de veículo a mais este ataque publicita vendas multi-milionárias, mas que os clubes que compram desmentem… Mas sobre isso não há investigação jornalística séria e isenta.

O Sporting já reagiu, e denunciou o caso à polícia, por haver por ali assinaturas de administradores e funcionários do clube.

Jesus também reagiu com naturalidade, comentando que o seu contrato está na CMVM, que está tudo legal, com descontos.

Mas para mim, o melhor de tudo foi observar que, tirando os blogues habituais dos “6”, a comunidade sportinguista reagiu com normalidade às informações que os nossos adversários e jornalistas avençados pretendiam ser bombásticas. Exceptuando, talvez, a preocupação com que observamos documentos (em princípio) que deviam estar guardados no sigilo dos clubes e das federações onde constavam, e o facto de terem sido conseguidos de forma dificilmente legal, não houve qualquer alarmismo. A bomba afinal não deflagrou.

Mas eles vão continuar a tentar. Não duvidem.

Mas também sei que a maioria dos sportinguistas sabem de onde partem estes “ataques”, qual o seu real objectivo, que não passa certamente pela limpeza e clarificação do futebol nacional, e quando muito, só têm como consequência a união dos sportinguistas em torno do clube. Quando os nossos inimigos nos atacam desta maneira, torna-se óbvio que o caminho certo é o que estamos a trilhar.

P.S.: não deixa de ser curioso que eu, sportinguista, recebo a actualização sobre a construção do pavilhão e dos contratos que o Sporting assina através de adversários. E eu acerca do clube deles me estou simplesmente, cagando…