sporting-iniciados-campeoes

Ponto de situação

por 19 de Maio de 2015Os textos do Damas0 Comentários

Bom, vamos por partes.

Em primeiro lugar, dar os parabéns aos amigos benfiquistas, esses que todos temos e com quem podemos ter conversas mais ou menos acaloradas sobre futebol, sabendo que no fim, continuamos amigos. Merecem a festa, certamente. Merecem uma festa que não seja ensombrada por furtos de equipamentos, tendas VIP, arremesso de vidros e pedras, cargas policiais, abusos de autoridade. A esses amigos, os meus parabéns, porque sei que vão ficar felizes quando a festa for do nosso lado, e aqui, refiro-me ao campeonato para o ano que vem e não à Taça de Portugal que também espero festejar já de seguida.

Mas não o clube em si. Sou incapaz de dar os parabéns a uma agremiação que é campeã da maneira pouco diferente que outra foi durante décadas. Como sportinguista, nome e adjectivo, estrangeirismo para “desportista” do virar do século oriundo da terra onde nasceu o futebol, tempo e espaço de “gentleman” que ficou impresso no ADN de qualquer adepto leonino, não posso compactuar com batotas, de que espécie for, em que clube for. Ponto final neste assunto.

Em segundo lugar, comentar um empréstimo obrigacionista. Prática corrente a nível de clubes de futebol e empresas, ferramenta financeira legítima que os rivais pretenderam apresentar como prova provada da ruína financeira do Sporting. Bom, se o Sporting está arruinado ao lançar um empréstimo obrigacionista de 30M€, então o que se pode dizer do FCP que lançou um de 40M€? Deixem-se disso. Ao contrário de há bem poucos anos, não temos que vender o nosso melhor ponta de lança com urgência para pagar as contas da água e da luz… Nem temos atletas do hóquei a festejar golos reclamando ordenados em atraso… Além de que um empréstimo obrigacionista é totalmente diferente de uma operação coração…

Terceiro lugar, as conferências de imprensa de Marco Silva (MS) e Bruno de Carvalho (BdC). Aqui, o que li delas foi mais ou menos os recados que outro blogger leonino, o Captomente interpretou. Que a confiança entre MS e BdC está irremediavelmente quebrada, que o presidente apelou ao brio e profissionalismo da equipa e treinador para ganharem os 3 jogos que faltavam, depois de alguns jogos pouco conseguidos, como foi o empate no Estoril e alguns antes dele… Uma espécie de chicotada psicológica sem o ser, a exemplo de Guimarães.

Numa coisa os adepto leoninos são unânimes: o presidente procura uma cultura de exigência para o clube da qual estivemos arredados durante muitos anos. O presidente quer ganhar já, seja com este treinador ou com outro qualquer. Eu também.

Além de que os pasquins estavam a necessitar de uma palmada nas nádegas, depois de uma barragem de artilharia de notícias que poucas vezes me foi dada observar tendo alvo qualquer clube nacional, muito menos os nossos rivais FCP e SLB. Na altura, dia 15 deste mês, saiu aqui no Redes do Damas um post a comentar a situação que acho que ilustrou na perfeição a desonestidade de tudo aquilo. Mas também a inteligência e pouca credibilidade que os adeptos dão a tais publicações, tal é óbvio o objectivo de destabilizar clube, equipa e adeptos e não de informar seja quem for.

Finalmente, bastante importante, o jogo contra o Braga. 4-1 a alguns dias de os defrontar para a Taça de Portugal, é uma injecção de moral nas hostes sportinguistas depois de jogos menos bem conseguidos, como já mencionei no parágrafo anterior… Não significa, no entanto, que a Taça é nossa. Há que jogar, jogar bem, colocar tudo em campo e só dessa maneira é que nos vamos superiorizar a um Braga, que à imagem do seu treinador Sérgio Conceição, se irá apresentar extremamente aguerrido e a jogar a 110%.

E realmente para finalizar, uma palavra de regozijo e de saudação aos nossos Iniciados que conquistaram o campeonato em casa do rival ao vencerem no cubo por 2-1. A prova de que as notícias do falecimento da nossa formação são claramente exageradas. Em todos os escalões de formação, equipa B incluída, estamos pujantes na luta pelos primeiros lugares, ainda que a real prova de formação de jogadores serem os que singram no futebol profissional, e aí, somos simplesmente imbatíveis na quantidade de atletas que lançamos na equipa principal, na selecção, em outros clubes profissionais de futebol. E assim vamos continuar, apesar das campanhas de desinformação que, como qualquer mentira, têm perna curta…