kl

Orgulhosamente Sporting Clube de Portugal

por 24 de Abril de 2015Hoje é dia de Sporting, O Sporting lá fora0 Comentários

O que nos fortalece o orgulho e o ego em sermos Sportinguistas, tem muito a ver com aquilo que a equipa de futebol é capaz de conquistar. Por outro lado, aquilo que nos tem alimentado esta forma de vida têm sido, realmente, as modalidades.

Existe uma substancial diferença entre: O praticar diversas modalidades, ou, o ser um dos mais fortes em todos os desportos. No caso do Sporting a linha que separa, a primeira da segunda, é bastante volumosa. O Sr. Bernardes Dinis, disse-me uma vez que: “O Sporting Clube de Portugal é um Clube que nunca está em crise, porque em todos os anos somos campeões em alguma modalidade.” E na vida de um Clube como o Sporting, esta frase tem que ser encarada como uma verdade absoluta.

Mas seria uma tremenda hipocrisia da minha parte, se afirmasse que estas conquistas têm a capacidade de me deixar preenchido ou plenamente satisfeito. Nem com a minha consciência ficaria bem. A Taça de Portugal de futebol, é o troféu que mais anseio conquistar de todos aqueles que estão em disputa. No entanto, vejamos os casos do Andebol, Natação, Futsal, Atletismo, o Hóquei em patins, Ténis de Mesa e outros tantos, que todos os anos fazem crescer um pouco mais o leão rampante. No Sporting, todos os anos, estamos em finais, conquistamos títulos, medalhas e troféus. “Pequeninas” coisas que nos transformam, doa a quem doer, na maior potência desportiva nacional.

Para muitos dos nossos adeptos adversários, este discurso, chega a ser motivo de chacota, contudo, nós limitamo-nos a dar continuidade e ênfase àquilo que José de Alvalade, um dia, traçou para o destino do nosso clube. O de sermos grandes, fortes, temíveis e respeitados por todo o mundo.

Estou convicto de que, hoje, José de Alvalade, Francisco Stromp, os manos Gavazzo, e toda a comitiva que ajudou a construir a nossa religião, estejam onde estiverem, serão, nestes próximos dias, pessoas orgulhosas do seu legado. Porque hoje, e amanhã, voltamos a ter lugar entre os grandes, entre os maiores da Europa.

Vamos defrontar o Barcelona, num Meo Arena, carregado de verde. Os bilhetes esgotaram enquanto o diabo esfregou um olho, tornando-se um sinal demonstrativo da força e da fé que move os adeptos verde e brancos. Depois, no Hóquei, amanhã, é a nossa vez de ir à conquista da Taça CERS, frente ao Igualada, em território catalão. Pessoalmente, sinto-me orgulhoso. Estes são os palcos e os jogos que mexem com o nosso sistema nervoso. É nestes que ficamos sem unhas, sem voz, sem forças, mas ficamos felizes.

Nas próximas horas, o nome do Sporting Clube de Portugal estará em jogo por esta Europa fora. É assim que nós vivemos, e é isto que nos distingue. Vamos à luta com qualquer um, em qualquer desporto e em qualquer lugar. E, como diz a nossa história: Abanamos mas não caímos. Perdemos mas não somos derrotados. Quebramos mas não partimos. Vencemos mas não saciamos. Esta é a nossa fibra, o nosso ADN. Foi assim que nos criaram.

Hoje e sempre, somos orgulhosamente Sporting Clube de Portugal! Força, rapazes! Os nossos corações estão com vocês. Corram, gritem, esbracejem, cuspam, mordam, chorem, cantem, sorriam, mas deixem a vossa pele em campo. Tal como nós o faríamos.