j

Sporting sobre rodas

por 26 de Março de 2015Os textos do Damas0 Comentários

Eu percebo pouco de Hóquei em patins, confesso.
Mas tenho acompanhado a par e passo as exibições desta equipa leonina. A forma efusiva como os jogadores celebram os golos, as vitórias e as pequenas conquistas, deixam-me colado à televisão e com um sorriso no rosto. Dou por mim a vibrar como se de futebol se tratasse. Ou de Andebol. Ou de Futsal.

Já por natureza, vibro com quase todas as modalidades em que esteja representado o leão rampante. No entanto, e neste caso particular do hóquei, quem me conquistou como adepto e sócio do Sporting, não foi o Clube, nem a sua incomensurável história e tradição na modalidade. Na verdade, foram mesmo estes jogadores e este treinador.

Não nego que me deixo envolver facilmente em tudo aquilo que dê sinais do que é ser Sporting, falar à Sporting, respirar Sporting. E esta equipa, bem como o seu treinador, têm dado aos adeptos verdadeiras lições de Sportinguismo.

Quando alguns amigos Sportinguistas me recordavam da importância do Hóquei num clube como o Sporting, eu assobiava para o lado. Deixava-me apenas contagiar com as recordações dos mais velhos sobre o melhor quinteto da história da modalidade - em particular do lendário António Livramento -, dos títulos europeus e mundiais.

O Hóquei em patins disputado na antiga nave, completamente sobrelutada, faz parte do meu imaginário desde criança. Hoje, e após uma ausência de 28 anos da modalidade, consigo realmente perceber o prazer que é ver o Sporting sobre rodas, com a verde e branca a ser usada por verdadeiros leões. Dou por mim a pensar que, no dia em que tivermos um pavilhão, irei comprar a GameBox modalidades. Até lá, estou só com o "bichinho" para ir ao Pavilhão Livramento ver o Sporting jogar.

Uma pequena nota final: Percebo pouco mas acompanho há algum tempo. Pesquiso, procuro informação, vou percebendo o mundo que rodeia o hóquei no panorama nacional, embora, como é natural, mais especificamente o Sporting. E é por isso mesmo que não podia acabar este texto sem mencionar o esforço, a dedicação e a devoção do Eng. Gilberto Borges. Este Senhor foi um grande responsável por voltar a meter o Sporting Clube de Portugal sobre rodas. Agora, passados 4 anos deste projecto, estamos prestes a voltar a rolar nos grandes palcos da europa em Hóquei em patins. Numa palavra: Obrigado!