jf

“Até ao lavar dos cestos…”

por 21 de Janeiro de 2015Os textos do Damas0 Comentários

É oficial. Está terminada a primeira volta do campeonato nacional de futebol. Ao longo das 17 jornadas realizadas nem tudo correu como era desejado, contudo, e apesar de termos sido a equipa grande, que menos milhões investiu em reforços para esta época, somos a única que continua a lutar em todas as frentes. E esta, hein? Claro que muitos dirão que já estamos excluídos da luta pelo titulo de campeão nacional, mas a verdade é que faltam mais 17 partidas até ao fim da prova, fazendo com que seja muito cedo para atirar a toalha ao chão e deixar de acreditar que o Sporting ainda tem uma palavra a dizer em todas, repito, todas as competições. Daqui, até fins de Maio, ainda falta muito tempo, e como diz o ditado popular: "Até ao lavar dos cestos é vindima".

Será que o facto de eu acreditar que ainda nada está perdido faz de mim um louco? Alguém que está completamente deslocado da realidade? Não. É difícil chegar lá? É. Mas não é impossível que isso aconteça. E não se trata de ser faccioso ou deixar me levar pela paixão verde e branca, basta fazer uma conta de multiplicar para ficar a perceber que nada está decidido.

A conta é bem simples e o resultado não engana: 3 x 17 = 51. Até ao final da corrente época, há ainda 51 pontos para disputar, os suficientes para que, no meu ponto de vista, isto possa dar uma grande volta. Certamente que todos estamos recordados das últimas 3 jornadas da época 2012/13. Nessa altura, e com 5 pontos de vantagem para o segundo classificado, a lampionagem entregou o titulo de campeão aos fruteiros. Ora, se em tão pouco tempo foi possível uma equipa recuperar uma desvantagem de 5 pontos, porque é que eu não não vou acreditar que é possível anular 10 pontos de atraso em 17 jogos que faltam disputar? Os números falam por si e posto isto, parece-me legitimo não me dar por vencido.

É certo que, pelo meio, ainda temos 4 pontos de atraso para os corruptos do norte. No entanto, não penso que esse seja um problema maior, visto que em apenas dois jogos essa distância pode facilmente evaporar-se. Para esta segunda etapa da prova, devemos corrigir os erros que nos fizeram cavar este fosso na tabela classificativa. É fundamental e imperativo, que se coloque um travão ao desperdício de pontos com equipas que não fazem parte do nosso campeonato. Vamos esperar também que os colinhos terminem de uma vez por todas, trazendo a justiça e a igualdade que o futebol merece.

Da mesma forma que nós escorregámos e atravessámos fases menos boas no decorrer da primeira etapa, outras podem perfeitamente passar pelo mesmo no decorrer do tempo que ainda falta, até ao cair do pano. A verdade é que tudo pode acontecer e, matematicamente, estamos na luta pelo nosso sonho.

Eu acredito. Mas independentemente de qual for o desfecho, o orgulho na nossa malta, na nossa equipa técnica, na nossa direcção e nos nossos adeptos, será certamente o maior possível. Sporting sempre, até ao último segundo.