• ges
  • sli
  • f

A injustiça é um prato fo****!

por 11 de Dezembro de 2014À saída do estádio, O Sporting lá fora0 Comentários

Depois de serenados os ânimos do jogo de ontem, é caso para dizer que fica um sentimento de injustiça quanto a esta eliminação da Liga dos Campeões. Por tudo aquilo que fizemos e por tudo aquilo que não nos deixaram fazer, os oitavos-de-final eram um justo prémio para esta equipa, da qual todos nos orgulhamos.

Ainda não engoli o facto das salsichas gaseificadas terem passado em segundo lugar, e aproveito, desde já, para lhes desejar as maiores (in)felicidades para o que resta da prova.  Ficarei a torçer para que lhes calhe o Real Madrid, para levarem sete ou oito buchas na peidola, sendo quatro delas com a assinatura de CR7. Vou ficar a torcer para que tal coisa aconteça.

Nesta caminhada do Sporting na Liga dos Campeões, existiram dois momentos chave para que na próxima segunda-feira não estejamos no sorteio dos oitavos: a nossa falha no lance do golo na Eslovénia e o triste espectáculo de circo protagonizado pelos palhaços que arbitraram o jogo na Alemanha. No primeiro, um golo pelo qual apenas nos podemos culpar a nós próprios. E no segundo jogo, um episódio com o qual já estamos mais do que habituados a ter de gramar, independentemente da competição que estamos a disputar. O que me deixa mais lixado, para não dizer fodido, no meio disto tudo, é que mesmo com o empate contra o Maribor, nós conseguíamos sempre passar… Mas sem o ponto que podíamos e devíamos ter trazido de Gelsenkirchen, isso já não foi possível. E o que me deixa duplamente lixado, é que graças a isto, ficaram mais uns milhões por encaixar. Já para não falar da possibilidade que tínhamos de fazer história, passando a pela segunda vez, a fase de grupos da liga milionária.

Agora, resta-nos encarar com a mesma seriedade a Liga Europa, lutar com as mesmas forças e jogarmos, basicamente, aquilo que sabemos. Se isto acontecer, não tenho duvidas de que podemos chegar longe na prova, cimentando dessa forma, a boa campanha que a equipa tem feito no que a competições europeias diz respeito. Somos claramente parte do lote das melhores equipas desta edição, podendo perfeitamente ombrear com nomes como: Borussia de Monchengladbach, Liverpool, Roma, Zenith, Tottenham, Nápoles, entre outros.

Visto isto, está perfeitamente ao nosso alcance uma presença na final e a consequente conquista do troféu. Confesso que, desde o episódio CSKA em 2005, ambiciono chegar a mais uma final da competição, de forma a poder vingar a derrota que sofremos. Já estivemos numa meia-final num passado muito recente, agora é tempo de arregaçar as mangas e trazer um caneco europeu para o nosso museu. Não acham?

Antes de terminar, gostava de deixar uma palavra de apreço aos nossos adeptos que marcaram presença em Stamford Bridge. Devido a questões profissionais, apenas pude ouvir o relato do jogo, e foi com enorme orgulho que ouvi a nossa gente cantar e fazer-se ouvir alto e bom som. Não é que isto seja uma novidade, mas é sempre um motivo de orgulho enorme. Somos grandes, em qualquer canto do mundo, em qualquer estádio, perante qualquer adversário. Somos Sporting e a nossa voz ecoa nos céus. “Força, força Sporting, contigo em toda a parte eu te amo, contigo quero dar a volta ao mundo...”