si

Ganhar ou Ganhar

por 5 de Dezembro de 2014Hoje é dia de Sporting0 Comentários

Estamos a oito pontos do lider – sim, com L pequeno – do campeonato. Num simples exercício de memória são evidentes os factores que explicam este número em detalhe. Se para os erros de arbitragem a solução permanece uma incógnita, para os erros pessoais a solução chama-se trabalho, querer e ambição.

No último jogo em casa, Marco Silva apostou forte e bem. A dupla Montero/Slimani pode ser a cura para os nossos males quando o único objectivo é o de vencer. O colombiano, que é dotado de uma capacidade técnica brilhante, emprega ao ataque leonino outra classe e outras soluções: Traz mais mobilidade e imprevisibilidade em zonas mais avançadas, acrescenta capacidade de meia distância e poder nos índices de finalização. Aquele Montero que atravessou uma fase menos boa, já não mora mais em Alvalade.  Fredy Krueger está de volta e o seu sorriso não engana, ele está feliz. E nós também!

E é uma solução para todos os jogos? É óbvio que não. É para o jogo de hoje? É claro que sim.

Utilizando as sábias palavras de Jaime Pacheco: “Não podemos claudicar”. Não podemos patinar mais contra equipas que são manifestamente inferiores à turma de Alvalade. Cabe ao Sporting, com todo o respeito para com o Boavista, chegar, ver e vencer. Mas atenção, porque de nada nos vai servir o fato e a gravata, sem primeiro usarmos o capacete e as galochas.

Mais logo, vamos defrontar um adversário que é pauliteiro e agressivo, à imagem do seu treinador. E Petit já deixou o aviso de que quer pontuar em casa e que a identidade da equipa será a mesma. O que é mau sinal… Só espero que a identidade do é-joelho-até-à-cabeça, tenha mudado os seus contornos depois do que se passou na Madeira. Ainda assim, mesmo com a paupérrima imagem que a equipa de Petit tem deixado nos relvados portugueses, durante a semana, a comunicação social foi brindando os adeptos com estatísticas e curiosidades como:

– O Sporting não ganhou ao Boavista nos últimos três jogos.
– Depois do Dragão e da Luz, o Bessa é o estádio onde o Sporting mais dificuldades sente.
– O Petit nunca perdeu em casa frente ao Sporting.

Tenho para mim que, apesar destes temerosos dados, o Sporting entrará concentrado e com vontade em resolver a partida o mais cedo possível. Hoje, não há margem de erro. Hoje, o verbo é ganhar!

Por fim e ainda aproveitando esta cena das estatísticas, que todos sabemos, valem o que valem, não podia deixar de enaltecer Rui Patrício. O Marrazense vai completar o jogo 300 pelo Sporting. Um número que impõe respeito e que coloca cada vez mais Rui Patrício no patamar das referências e símbolos do Sporting clube de Portugal.