u

“Conferência de imprensa” de apresentação

por 9 de Dezembro de 2014Os textos do Damas0 Comentários

Bom dia, estou aqui para me apresentar como reforço de inverno do blog As Redes do Damas.

Sou o Valdemar. Sou sportinguista. 

Era assíduo na caixa de comentário do Gordo Vai à Baliza, entre outros blogs de tons avermelhados, onde certo dia me convidaram para o Cabelo do Aimar. Na altura, para integrar uma equipa de mais dois benfiquistas e de outros que chegaram depois. Para ser o lagarto de serviço ao blog. Aqui chegados, adivinho a questão na mente do leitor: “Mas sendo verde, andas em blogues encarnados?” Bem, sim… Não gosto de unanimidades.

Não gosto de maiorias. Gosto dos outros, dos mal-amados. No Star Wars, sou do Império. No futebol, sou pelos que os árbitros não gostam. Para ser da preciosa minoria no futebol nacional, para ser crente em terra de infiéis sem esmorecer, são essenciais algumas coisas.

– Um sportinguismo gigante, uma certeza nos nossos rapazes que evoluem lá em baixo no relvado. E em todos os outros que o fizeram antes deles.

– Uma certeza nos homens do leme que estão sentados na tribuna (ou no banco e… errr… e no banco).

– A certeza e gratidão aos que fazem da “curva” uma fonte de sportinguismo que flui por todo o estádio onde jogamos, em casa ou fora em Portugal ou no mundo.

Com fonte nestes elementos, pude suportar 18 anos sem ganhar nada apesar de jogarmos um futebol dourado; o colinho de décadas aos azuis; os órgãos da comunicação social sempre contra nós; o colinho aos encarnados; o achincalhamento dos que tinham a certeza que íamos envergonhar o país na Liga dos Campeões (últimos do grupo, ó peritos em champinhons?);

Alguns elementos falharam num passado recente. Todos sabemos isso. Pior que os inimigos externos, são os tiros no pé. Alguns destes elementos poderão falhar num futuro.

Que o nosso espírito crítico nunca esmoreça, e o saibamos ver e criticar. Por agora, por estarem reunidos todos estes ingredientes, mais que a convicção, a certeza forte que o futuro é nosso. O futuro é do Sporting.

E eu espero poder comenta-lo aqui, nas “redes” de um dos maiores ídolos de qualquer sportinguista. Não, não é o Luís (ahah, abraço, pá. E obrigado). É o Damas. O imortal Vítor Manuel Afonso Damas de Oliveira. O gigante Vítor Damas.

Um forte abraço a todos e saudações leoninas.

 

Valdemar de Verde