xs

O Sporting com uma Loja (ainda) Verde

por 7 de Agosto de 2014Os textos do Damas0 Comentários

Tenho um amigo que voltou agora de Inglaterra. Ao longo dos 6 anos que esteve ausente de Portugal, muita coisa mudou na vida do João e na vida do nosso país. Ele decidiu regressar, e fez bem. A vontade de trocar um pais à beira-mar plantado, foi mais forte do que os pounds de um pais onde o céu está sempre pintado de cinzento.


O João voltou. E uma das coisas que também trouxe foi o seu fervor Sportinguista. Enquanto esteve fora, uma das formas de nos mantermos em contacto foi através do tema Sporting. As perguntas: Como está o clube? Como foi o ambiente? achas que este reforço é bom? eram o mote para a conversa se prolongar e ao mesmo tempo fazer um pouco de “companhia” a quem está longe.

Pois bem, assim que o João voltou, fiz um pequeno pressing para que se tornasse sócio. Foi fácil. Levei-o ao museu de Leiria, e deixei que o meu amigo Bernardes Dinis, trata-se do assunto. Porém o João foi mais longe: Tornou-se sócio efectivo A, inscreveu a sua esposa com o mesmo escalão e ainda comprou duas gamebox´s para irmos todos juntos ver a bola em nossa “casa”.

Tal como aconteceu comigo, o João abriu a carteira, sorriu e mostrou-me com orgulho o cartão de sócio e o da respectiva gamebox.

Mas ele não ficou por aqui. Acabou no fim do mês de Julho, a possibilidade de beneficiar de um voucher de 75 euros para usar na loja verde ( já lá passaremos). O processo era simples: Abria-se uma conta no ActivoBank, sem qualquer despesa, sem anuidades e sem fidelização e ainda se recebia o tal voucher. Depois de ter passado esta informação, o João abriu uma conta e convenceu novamente a esposa a abrir uma também.

Eu, o João, e outros elementos deste blog, fazemos o que o presidente nos pediu. Ajudamos na missão pavilhão, nas quotas, na gamebox, no ActivoBank, e em tudo aquilo que está ao nosso alcance e ao alcance da nossa carteira. Contudo, há histórias que nem sempre têm um final feliz.

Fomos para Lisboa ver a apresentação do nosso clube. Decidimos ir um pouco mais cedo para passar na Loja Verde e equiparmo-nos a rigor antes de entrar no estádio. Filas enormes, pouca eficiência e sobretudo pouco material, foram as primeiras reacções ao novo espaço.
Sendo a angariação de novos sócios o objectivo fundamental para a manutenção e sustentabilização do clube, é inconcebível que aqueles que se dirigiram na passada sexta-feira a Alvalade, não tenham conseguido ajudar o clube, não por falta de meios, mas sim por falta de condições. Nas camisolas da missão pavilhão o único tamanho disponivel era o “M” e nas camisilas oficiais do futebol, os únicos tamanhos disponíveis eram o “XL” e o “XXL”…

Parece mesquinhez? Imaginem a quantidade de Sportinguistas que vivem longe de Lisboa e que provavelmente não voltam a Alvalade este ano. Imaginem aqueles que tinham planeado ajudar o Sporting mas uma despesa de última hora obrigou-os a mexer nesse dinheiro… Perdem-se oportunidades por culpa própria. Bruno de Carvalho, não pode estar em todo o lado, contudo é necessário antecipar-se nestas situações.

Há um pavilhão para construir e todos as ajudavas são bem-vindas. O Sporting e a sua direcção têm que estar atentas a estes pequenos detalhes, porque neles, estão grandes mais valias para o clube.

Sporting sempre