adir

Keep calm porque isto é pré-época

por 29 de Julho de 2014À saída do estádio, Os textos do Damas0 Comentários

Ao fim de uma semana e depois de 3 jogos amigáveis, eis que termina o estágio do nosso Sporting no país das tulipas. É tempo de fazer contas e tentar perceber se o saldo foi positivo ou negativo.

É factual que as coisas não terminaram da melhor forma, certamente que a maioria dos adeptos não estaria à espera de uma exibição tão cinzenta frente ao Twente, mas não podemos cair no erro de resumir uma semana de trabalho, em 90 minutos de jogo, onde visivelmente não estivemos ao nível a que estes leões já nos habituaram. Não é justo, e muito menos correto da nossa parte, crucificar os intervenientes e começar a disparar em todas as direções. Ou porque este esteve a dormir, ou porque aquele não quis correr, ou porque o outro parece mais pesado e preso de movimentos, etc… O jogo correu mal, ponto. E não foi a A, B ou C, foi a toda a gente. Não vale a pena andarmos a tentar arranjar bodes expiatórios, nem acreditar ou dar crédito à malfadada bipolaridade sportinguista.

Sabíamos que este ia ser o jogo mais difícil do estágio na Holanda, mesmo estando perfeitamente ao nosso alcance, tratava-se de uma equipa com uma semana de avanço em termos de preparação e esse tempo acabou por fazer a diferença na partida. Não estávamos tão frescos, alguns jogadores acusaram o desgaste do intenso trabalho realizado nos últimos dias, tínhamos jogado 48 horas antes e tudo isto levou a que a equipa não conseguisse dar a intensidade desejada ao seu jogo, que caso tivesse acontecido, o resultado final teria sido bem diferente.

Na segunda parte até conseguimos equilibrar mais as coisas, fomos mais equipa do que na primeira parte e penso que até poderíamos ter conseguido chegar ao empate caso Maurício não tivesse sido expulso de forma infantil. Foi um jogo desastroso é um facto, Marco Silva percebeu que também há muita coisa ainda para corrigir e fazer melhor, porque no fundo é para isso mesmo que servem estes jogos a feijões. Não vamos fazer disto um drama, foi apenas mais um jogo.

O balanço final é positivo, melhorámos o nosso futebol nesta ultima semana de trabalhos e a prova disso foi o jogo contra o Utrecht. Demos show de bola no último sábado, e aí sim, deu para ver o que esta equipa consegue fazer quando está no seu melhor. Acredito que já no próximo jogo as coisas vão ser bem diferentes, em Alvalade e com o carinho e apoio da nossa gente, a equipa vai querer mostrar que o jogo de ontem é apenas parte de um processo de evolução para construir uma equipa à imagem do grande clube que somos.

A Lázio que se cuide porque o Leão está ferido e e se já havia muitos motivos para ganhar o jogo do próximo dia 1 de Agosto, agora há muitos mais. Marco Silva deverá apresentar uma equipa mais próxima daquela que fará parte do elenco desta nova temporada. Depois do que observei nas últimas partidas e sendo justo para com os que mais fizeram e trabalharam até agora, permitam-me a ousadia de mostar a minha escolha: Boeck; (caso Patricio não jogue ainda) Jefferson, Dier, Mauricio, Cédric; Uri; (William não está apto ainda), Adrien, André Martins; Shikabala (não acredito que seja ele a escolha do mister mas seria a minha), Carrillo e Tanaka (porque merece a titularidade). É importante vencer este jogo de apresentação aos sócios para entrarmos com o pé direito em Alvalade. Vamos ter pela frente, à semelhança do ano passado, mais uma equipa italiana. Ficaram boas lembranças do confronto com a Fiorentina, que o mesmo se possa repetir desta feita com a Lázio de Roma.

 

Sporting, tu vais vencer!