foto

Três Pontos no Sado

por 8 de Março de 2014Hoje é dia de Sporting0 Comentários

A próxima paragem do comboio verde e branco é em Setúbal, terra de sol, mar e peixe. Felizmente, o jogo ainda terá a primeira parte sob a vigilância da luz solar, cenário perfeito para uma excelente partida. O Vitória de Setúbal começou a temporada com um nível exibicional e de resultados que parecia ser mais do mesmo. Com José Mota no comando técnico, a equipa somou apenas uma vitória nas primeiras sete jornadas e a derrota categórica em Alvalade foi o suficiente para a mudança de treinador.
Em boa hora a direção sadina decidiu não escolher um dos treinadores típicos do futebol português, que apostam quase exclusivamente numa muralha defensiva sempre que defrontam um adversário um pouco mais cotado. Não, com José Couceiro (é sempre bom rever um sportinguista) a equipa embarcou numa série de resultados positivos que permitiram abandonar a zona perigosa, dar um piscar de olhos à luta pela Europa, mas assentar definitivamente a meio da tabela.

Até agora, no Estádio do Bonfim, tem apenas três derrotas, duas delas ainda com José Mota, frente a FC Porto e Marítimo. Com Couceiro ao leme, apenas perdeu para o Benfica, cômputo que diz muito do que significa para a equipa jogar para a sua massa associativa.A vitória, sofrida, frente ao Sporting de Braga representou a passagem do primeiro de cinco obstáculos muito complicados que agora se nos deparam. Foi bom calar a fanfarronice de alguns que perspetivavam, até durante a partida, que os nossos leões não seriam capazes de bater uma equipa arsenalista muito abaixo do que tem sido habitual.

Porém, os três pontos foram alcançados, mantendo pressão sobre o líder e o aumentar da vantagem sobre o terceiro classificado, principal rival na luta pelo acesso direto à Champions League. E agora? Agora não há Mané, o novo menino da escola de Alcochete, lesionado na estreia pelos sub-21, mas regressam Adrien e Montero, que cumpriram castigo no último encontro. Para o lugar do infortunado jovem, Leonardo Jardim voltou a olhar para a equipa “B” e chamou Ousmane Dramé, extremo contratado na reabertura de mercado e que deu nas vistas no último encontro com o Sporting da Covilhã.

A última vez que trouxemos os três pontos do Bonfim foi há duas temporadas. Nessa partida, o que será surpreendente, os marcadores foram Yannick Djaló, com dois, e Abel, o agora técnico da equipa “B”. Assim fica demostrada a dificuldade que normalmente temos com os verde e brancos sadinos. Com uma equipa algo semelhante ao Rio Ave no que diz respeito à qualidade futebolística, será preciso ter os dentes bem cerrados e lutar até onde for possível em qualquer disputa de bola.

Para acabar, quando se fala em ecletismo, não é por falar mais vezes ou mais alto que esse se torna um símbolo ou desígnio de qualquer clube, é com resultados. Na primeira jornada da fase final do campeonato nacional de andebol, o Sporting bateu o Águas Santas por esclarecedores 32-23, mantendo vantagem para os mais diretos rivais. Em futsal, por 10-0, num encontro sem história, o derrotado foi o Belenenses, mantendo também a liderança nesse campeonato nacional.No atletismo, Patrícia Mamona não conseguiu trazer qualquer medalha dos Campeonatos do Mundo de Pista Coberta, mas o seu quarto lugar em triplo salto foi o melhor resultado de uma comitiva que tinha, segundo alguns, prodígios que vestem outras cores mas que não se deram a conhecer.