Basta

“B” de Basta e de…

por 11 de Março de 2014Os textos do Damas0 Comentários

Continuamos a encontrar certos “iluminados” a quererem desacreditar na indignação do Sporting. Esses anti-verdes gozam e rebaixam a conferência de imprensa dada ontem, da mesma maneira que já o tinham feito, no passado domingo, após a medíocre prestação da equipa de arbitragem liderada por Vasco “sujo” Santos.
Então a reforçar isto vem o discurso de interesse do presidente do Vitória de Setúbal. Diz que as queixas só podem ser uma forma de pressão para os árbitros nos próximos jogos. Merece a devida gargalhada!

O que é certo é que, até no caso de outras equipas, marcam-se 3 golos e apenas 2 são validados. Mas aqui não existe indignação porque já não é necessário e até acabam por achar normal. Agora, se em vez de 3 golos apenas conseguissem fazer 1 e no final da partida aparecesse um “0”, tudo isto era transformado em poedeiras a cacarejar, e aí sim, a arbitragem em Portugal já não seria justa.

Além de se estarem a borrifar para que a casa do vizinho arda (perfeitamente normal em rivalidade no futebol), caem no ridículo de criticar quem tenta apagar o fogo, pois neste reino de hipocrisia, o cu deles está confortável e acham que a vantagem de sete pontos é devido a serem a melhor equipa do mundo.
Tentam justificar todos os erros com outros erros mas não vêm que o futebol está moldado nesses mesmos erros. A balança fica assim equilibrada, e como (ainda) estão bem, mais vale não mudar nada…

Além de ameaças de morte ao presidente Bruno de Carvalho (já agora também nos estamos a fazer de vítimas) e de terem vandalizado o carro de Augusto Inácio, ficou demonstrado que há quem tenha medo do que se quer fazer. Medo esse que acaba por levar ao desespero. Medo de que o nível da água baixe e se descubra a porcaria submersa que sempre esteve lá.

O primeiro lugar tem os pontos que tem. Não estamos a dizer que são a menos ou a mais. O Sporting Clube de Portugal, é que não deveria estar privado de, no mínimo, sete pontos na tabela. E se pensam que a diferença pontual espelha a qualidade do primeiro para o segundo, vejam mais jogos nossos. Não é olhar só para a frente e presumir o resto.

Foi dito também que não acontece apenas a A, B ou C, embora, na verdade, a estatística dos últimos 30 anos mostre que somos mais prejudicados do que a qualquer outro clube que lute por grandes objectivos.

Temos um sonho! Um futebol completamente transparente (limpinho não chega) em que uma coincidência seja apenas e somente isso. Um futebol de honestidade e de ética desportiva, no qual, adivinhar o nome do árbitro do próximo Sporting-Porto seja uma feliz pontaria num discurso de gente sabida e imparcial. Bullseye Fernando Seara! É mesmo o Olegário...

Julgo que o "Basta", unânime a todos os sportinguistas, também vai ser direccionado para estes sábios cegos, imundos e estáticos. O Besta e o Bosta, também se encaixariam bem no futebol português! Mesmo depois destes episódios todos na arbitragem em Portugal, parece existir alguém que não pretende pôr travão a esta vergonha.