willi

Uns e Outros

por 26 de Fevereiro de 2014Os textos do Damas0 Comentários

Muitos ficam surpreendidos quando afirmo estar contente com a nossa imprensa desportiva. Aí chegados, perguntam-me: “Como é que tu, sendo sportinguista, te podes sentir contente com alguém que apenas nos rebaixa, não nos dá importância quando o merecemos e exalta tudo o que de mau corre no teu clube?”Sim, confesso que o exercício é algo estranho, mas explica-se de uma forma bastante simples. Na verdade, gosto de ler e de saber o que vai na alma de muitos escribas, mas nunca dispenso um cêntimo que seja para a sua compra. Não, porque também não concordo com a esmagadora maioria do que é escrito e não sou hipócrita o suficiente para sustentar algo no qual eu não acredito.

Agora, importa-me sim, saber tudo o que se escreve do meu clube. Ora vejamos, o que se escreve sobre William Carvalho que já se escreveu também sobre Matic ou Enzo Pérez? Nada de parecido. A exaltação dos encarnados é suprema e deixa para o nosso jovem leãozinho uma nota de rodapé, destacando-o como uma revelação. E isso deixa-te contente (perguntam vocês)? Sim, pelo simples fato de não se destacar algo que é nosso, entrando num domínio ilusório que se verifica com os outros dois elementos.

Outro exemplo. O que se escreve sobre Carlos Mané e Ivan Cavaleiro. Sobre o jogador do Benfica, seria o jogador português do futuro, um símbolo do que de bom se faz no Centro de Estágios do Seixal e da quebra que os rivais estão a sentir na criação de jovens jogadores. Porém, Mané tem sido muito, mas de uma forma avassaladora, mais importante e decisivo para a equipa do que o foi Cavaleiro, de quem se fala estar nas cogitações de Paulo Bento para o Campeonato do Mundo.

Passando para as questões financeiras, tudo o que é dívida leonina é exaltado. Enquanto, no caso dos nossos rivais, a mesma parece ser um problema que se resolverá através da venda de um ou dois elementos mais valiosos. Ora, e o trabalho que tem sido feito por esta direção? Nada de nada.

Nas modalidades o mesmo. O andebol, como já foi realçado por um companheiro aqui, está a realizar uma temporada de sonho, da qual pouco ou nada se fala. Por outro lado, falou-se muito mais da chicotada psicológica no hóquei em patins, também pouco informando sobre a estreia a vencer do novo treinador.

E ficas contente? Sim, fico. Fico contente por nos rebaixarem e nos darem de barato. Por não nos ligarem e ridicularizarem-nos. Porque, como acontece quase todas as temporadas, quando algum meio de comunicação social afirma que o Sporting tem uma das melhores escolas de formação do Mundo, estes são obrigados a enaltecerem-nos.
Fico contente por William Carvalho e Carlos Mané serem, muito provavelmente, o jogador mais importante e a revelação da Liga, pois não serão eles, mas algum jornal estrangeiro a dizê-lo, focando na capa o talento dos nossos leõezinhos.
E sim, fico contente quando, de quatro em quatro anos, nos destacam por sermos um dos clubes mais representados nos Jogos Olímpicos, a nível mundial. De lembrar também as medalhas ganhas por muitos. Ou seriam Carlos Lopes, Naide Gomes e Rui Silva benfiquistas?