• 2
  • 3

Paciência de leão

por 3 de Fevereiro de 2014À saída do estádio0 Comentários

Soou o apito para o início da partida e o público em Alvalade virou as costas ao jogo. Quase na totalidade do estádio, os Sportinguistas levantaram-se, demonstrando um claro sinal de união, para dizer basta! Para dizer “chega” a estas fantochadas no futebol.

Fomos empurrados da Taça de Portugal, fomos expulsos da taça da cerveja, no campeonato, os árbitros, como o de ontem, dão a ideia de que compactuam com este folclore, e ainda assim acham que estamos sempre a “chorar”?! Roubam-nos com o Rio-Ave, assaltam-nos à descarada com o Nacional e querem que os Sportinguistas se mantenham impávidos e serenos, sem dizerem nada? Querem passar a ideia de que “dentro do campo é que se vê”? Chega! Basta de corrupção!Voltando ao jogo, ontem, em Alvalade, estava aquilo a que se chama “uma boa moldura humana”. Com os adeptos acalentados com a possibilidade de a equipa saltar para o topo da tabela, gerou-se um fantástico ambiente no estádio.

E o Sporting correspondeu ao apoio. Quase ao ritmo da curva sul, o leão mostrou-se em bom plano nos primeiros 20 minutos. Rápido, solto e agressivo, chegou facilmente à área contrária e até podia ter feito o golo, logo no início da partida, depois de um remate de Montero para defesa de Ricardo. Com o relógio a contar, o Sporting, sem explicação, desligou a bateria até ao fim da primeira parte. No início do segundo tempo, voltámos a entrar bem e a fazer de tudo para chegar ao golo. Até ao fim, só deu Sporting. O leão deu um autêntico recital de oportunidades de golo, mas, no fim, não se traduziram em nada.

Entre maldições e actos circenses, o Sporting esbarrou contra uma Académica bem organizada defensivamente e que, de forma matreira, através de lançamentos longos para o ataque, lá ia criando um lance ou outro de perigo. A jogar contra uma equipa toda fechada no seu meio-campo, a lutar contra o seu anti-jogo vergonhoso e a ser arbitrado por um senhor que se mostrava conivente com estas situações, o Sporting não foi capaz de desfazer o nulo no marcador.

Longe de ser uma boa exibição, o resultado é, na minha opinião, muito injusto. Especialmente na segunda parte. Muitos remates e muitos deles a baterem no «boneco». Perante outros, o guarda-redes dos estudantes defendia de forma instintiva. Enquanto outros tantos passavam muito perto da baliza. Enfim… O Sporting tentou e, volto a repetir, apesar de não ter realizado um jogo de encher o olho, o empate é muito penalizador e de sabor muito amargo.

Contudo, não compactuo com os adeptos do meu clube que veem tudo perdido. Odeio aqueles que abandonam o estádio a 5 minutos dos 90. Detesto aqueles que acham que, no nomingo, sem o William – que jogador maravilhoso – não teremos hipóteses. Não aceito aquela frase batida do: “É sempre a mesma coisa… O Sporting não passa disto.” Para esses, um conselho: paguem as quotas e fiquem em casa.

Este leão fez-nos sonhar. Continua a ser o melhor ataque e a melhor defesa. Estamos na segunda volta do campeonato e estamos em segundo lugar. É preciso paciência! O jogo de ontem foi um percalço, nada mais. Este leão continua com chama, vontade e com uma noção muito certa da realidade.

Domingo? Sem medo! «Nós acreditamos em vocês!»