posj

O Sporting em Loures

por 12 de Setembro de 2013Os textos do Damas0 Comentários

Ontem em Loures, e no andebol, o Sporting entrou de rompante. No jogo da ronda inaugural do campeonato nacional, a equipa de Frederico Santos não teve grandes dificuldades para bater um renovado Belenenses. A superioridade foi quase sempre uma constante e mais acentuada ficou, com o decorrer da segunda parte. No final fica o registo de uma entrada à leão, esmagando o clube do Restelo por uns confortáveis 39 - 27 e com o jogador leonino Francis Carol em especial destaque ao apontar 9 golos na partida. Ainda voltando ao pavilhão de Loures, quando estava a ver o jogo na televisão saltou-me à memória, a «estória» do abandono do multiusos de Odivelas.

Segundo informações de alguém conhecedor da realidade, o aluguer do pavilhão rondava os 12 mil euros por mês, apesar de algo elevado, não era um valor descabido. Mas o negócio não se ficava por aqui. O melhoramento das infra-estruturas de todo o complexo desportivo de Odivelas e 50 por cento do lucro das bilheteiras, eram mais algumas das condições impostas ao Sporting.

Perante estas exigências, a decisão de abandonar o pavilhão de Odivelas não só era irreversível como igualmente a mais acertada por parte do presidente do Sporting. Um negócio de carácter oportunista e abusador que apenas pretendia salvaguardar os interesses do próprio município.

Hoje recebi uma chamada de um amigo ligado a uma modalidade do Sporting e conversa puxa conversa, perguntei-lhe quais as diferenças. A resposta foi que as condições do pavilhão de Loures são inferiores, e que o piso não é nada favorável à prática destas modalidades indoor. Curiosamente uma situação também já abordada e opinada pelo departamento de futsal e que, realmente para quem praticou ou para quem pratica este tipo de modalidades, facilmente constata que não é de todo o melhor piso para se jogar. Contrapondo isto, o lado vantajoso, passa pelo ambiente de apoio que se consegue criar em torno da equipa. A obrigatória aproximação dos adeptos ao recinto de jogo, cria um empatia gigante entre a bancada e a quadra. Diz quem está lá dentro...

A esse meu amigo e em tom de brincadeira respondi-lhe: "No tempo dos 7 magníficos também não havia pavilhão, nem condições e nós fomos penta-campeões."
Ele riu-se e disse: " São muitas décadas a formar campeões...Mesmo com um piso assim, pode ser que este ano ainda tenhas uma surpresa!"

"Faço votos para que sejas feliz, amigo!". Desligo e liberto um sorriso verde e branco. Como é do teu conhecimento, o meu desejo é que o Sporting ganhe em todas as modalidades. No andebol, futebol, basquetebol, ténis de mesa, futsal, snooker, kickbox, xadrez, tiro com arco, pesca desportiva, rugby, atletismo, hóquei em patins, ginástica  natação, golfe, pólo aquático, futebol de praia e mais que existiam... Eu quero é que o Sporting ganhe e que seja campeão!