Godinho

Carta a Godinho Lopes

por 13 de Setembro de 2013Os textos do Damas0 Comentários

Porquê, Godinho Lopes? Porquê?

Depois de nos teres proporcionado a pior temporada de sempre no que diz respeito ao futebol profissional. Depois de teres delapidado a estrutura financeira do Sporting, se é que ela existia. Depois de teres apontado o dedo a tudo e todos quantos te criticavam, apenas por serem um “bando de garotos”. Depois de teres asfixiado financeiramente tudo quanto era modalidade, símbolo do ecletismo verde e branco. Agora ainda vens tentar defender-te de uma hipotética tentativa de assassinato social?Sim Godinho, foste tu que te suicidaste. Suicidaste devido aos muitos negócios que, contigo sempre na frente, afundaram ainda mais o Sporting Clube de Portugal, tornando esta recuperação que está a ser feita pela atual direção muito complicada. Suicidaste quando nunca paraste para pensar se eras o homem indicado para o cargo. Suicidaste porque nunca foste verdadeiramente um sportinguista como muitos que, em prejuízo pessoal, vão a Alvalade sempre que possível.

Esta guerra de comunicados apenas serve para te enterrar mais na sepultura que tu próprio cavaste. A tua gestão foi horrível e tenebrosa, algo que contarei certamente aos meus filhos e netos um dia, sobre como não se deve tratar um grande amor. Se a passagem de testemunho foi igual ao teu mandato, nada me espanta. Nunca estiveste preparado e nunca sentiste um verdadeiro amor pelo Sporting Clube de Portugal para o poderes liderar um dia.

Mas a verdade é que chegaste lá. A futura auditoria, que nunca mais chega, revelará o que verdadeiramente foi o teu mandato. Até lá, se quiseres acusar alguém de denegrir ou renegar o que fizeste ao Sporting Clube de Portugal, não te vires para a direção, que tenta inverter o rumo negro que traçaste, mas sim para todos os sportinguistas que se insurgiram contra ti e que te fizeram levar a tomar o único ato verdadeiramente decente do teu mandato, a demissão e não recandidatura ao cargo de presidente do Sporting Clube de Portugal.

Nota final para Luís Figo. Não quero palavras, o teu sportinguismo e o meu provam-se com atos. Aparece em Alvalade e faz uma coisa que já não te vejo fazer desde que envergavas a verde e branca, festeja um golo e uma vitória do Sporting como se fossem nossas, porque todos nós é que somos o Sporting Clube de Portugal.