leao

“A teoria dos 9 C´s”

por 17 de Setembro de 2013Os textos do Damas0 Comentários

O famoso texto é da autoria de “Lee” Lacocca. O conhecido salvador da Chrysler Corporation e o homem que trouxe ao mundo o famoso Ford Mustang, escreveu  “A teoria dos 9 C´ s”. Uma teoria que se resume a 9 palavras, começadas pela letra C e que traçam, segundo o autor, o perfil de um líder de excelência:

Curiosidade/Criatividade/Comunicação/Carácter/Coragem/Convicção/Carisma/ Competência/ Senso comum (common sense), são as palavras.Na noite de ontem, Bruno de Carvalho, esteve em entrevista à Sport Tv. Foi confrontado com uma serie de questões às quais conseguiu sempre responder com clareza e conhecimento de causa. Como já é habitual, apresentou-se com uma postura serena, uma linguagem acessível e pausada de forma a que, segundo o próprio, o maior património do Sporting – sócios e adeptos – o consiga entender na perfeição. Uma vez mais a entrevista serviu para realçar os traços e as características de um grande líder.

Resumidamente, vou aproveitar as palavras desta teoria para adjectivar as qualidades do nosso presidente.

Bruno de Carvalho, mostra curiosidade em todos os sectores e a justificação do porquê de ir para o banco, resume tudo: « Não fui para o banco por causa do cheiro do relvado, nem por fetiche, ou para dar indicações. Em tudo o que me meto na vida tenho de perceber o grau de envolvimento das pessoas.». Já demonstrou igualmente criatividade. Desloca-se ao relvado para falar e agradecer o apoio dos sócios e adeptos, ofereceu uma camisola a pequena Júlia que foi a protagonista de um video fantástico, lançou comunicados com alguma frequência sempre e só na tentativa de defender o clube e esclarecer os Sportinguistas, apresentou os jogadores com o auditório repleto de adeptos, trocou os croquetes de camarotes, dinamizou as redes sócias, etc... Bem ou mal, liderar «é administrar mudanças».

É um excelente comunicador. Bruno de Carvalho falou cerca de uma hora e meia, mas podia ficar três ou quatro horas a defender a honra do clube e a sua grandeza. Sem recorrer aos gadgets e sem discursos preparados, o presidente falou sobre toda a realidade que o Sporting atravessa e essencialmente, falou a verdade.

Depois o carácter e a coragem. Desde o início do mandato que estas palavras fazem parte do perfil deste presidente. Tentar reerguer um clube que se encontrava debilitado, negociar com a banca em condições adversas, cortar relações com o clube do norte, travar batalhas com os empresários, resolver os dois casos Bruma e Ilori, são exemplos concretos na defesa dos superiores interesses do clube. E como todos sabemos, é preciso carácter e coragem - e "cojones" como diz Lacocca - para o defender.

Segue-se a convicção. Bruno de Carvalho, diz: «O que se passava no Sporting é que ninguém tinha sintonia nenhuma. Neste momento o clube tem uma só voz. Cada pessoa sente-se muito segura do que todos estão a fazer. O presidente sente-se seguro daquilo que está a ser feito. Há um ambiente muito agradável» / «Estamos os dois num projecto, entendemo-nos perfeitamente bem e trabalhamos a pensar no futuro e no presente do Sporting. Quando é assim a harmonia é evidente, fora e dentro do campo. A dupla com Jardim pode durar vários anos.» Uma clara manifestação de que o presidente está convicto das suas ideias, ciente das suas responsabilidades e sobretudo que acredita piamente no seu projecto para o Sporting.

O carisma é outra das qualidades inerentes a Bruno de Carvalho. Os sócios e adeptos revêem-se neste ideal Sportinguista que o presidente está a devolver ao clube. Sentem-se inspirados e com vontade de apoiar. As invasões feitas a Coimbra e ao Algarve, falam por si. A confiança que os adeptos depositam no presidente é gigante e Bruno de Carvalho não se atemoriza com o peso da responsabilidade e tão pouco pensa em defraudar as expectativas: «Não podemos estar à frente de um clube como o Sporting e pensar que os adeptos vão aceitar sempre que estejamos a reorganizar o clube» / «Não será tabu querermos títulos na próxima época».

Competência é a última palavra. O presidente do Sporting, tem sido extremamente competente no cargo que ocupa. Bruno de Carvalho, tem sido transparente no seu discurso e sempre muito pragmático, sem nunca dar aso a «conversinhas» da treta. Ontem, no programa "Resultado Final", o presidente Bruno de Carvalho, não fugiu à regra. As explicações dos casos Manuel Fernandes e Labyad são o reflexo desta transparência que eu sublinho.

O último C, deixou-o para as conquistas e não para o common sense. A constante utilização do "nós" em detrimento do "eu", a maneira apaixonada como fala do clube e a forma intransigente como o defende, são razões que me levam a crer que se está a delinear um futuro com estabilidade e abastado de conquistas.

Diz o autor da Teoria dos 9 C´s que os grandes líderes aparecem nos momentos de crise. Não será Bruno de Carvalho mais um excelente exemplo desta teoria?