Leonardo-Jardim

O passado já lá vai!

por 2 de Agosto de 2013À saída do estádio0 Comentários

Se o jogo com a Real Sociedad, não foi suficiente para convencer os mais cépticos adeptos leoninos de que o passado já lá vai, ontem, quem este em Rio Maior, teve o prazer de assistir, não a uma equipa que pratica um futebol perfumado e acutilante, mas a um Sporting coeso, unido, cheio de garra, juventude e muita alegria.

O Sporting é neste momento uma Equipa. Tem um modelo de jogo definido e ideias bem delineadas. Os jogadores estão no sitio certo e mais do que jogar bonito, os jogadores entregaram-se de corpo e alma, lutam e correm como verdadeiros leões, e isto meus caros, é o princípio básico para se ganhar. A vontade e a entrega que observei em todos, repito, em todos os que estiveram em campo, deixou-me embevecido e sobretudo esperançado de que o passado já lá vai…

Agora no que toca aos 90 minutos.

Primeiro destaque: Leonardo Jardim. Podia escrever mais um post sobre o trabalho e as mudanças positivas que o treinador incutiu na equipa mas olhando para o que foi o jogo ontem, e perceber que Leonardo Jardim montou uma equipa, onde conseguiu fazer de um fraco(issimo) defesa esquerdo, uma alternativa viável, sem desmoronar todo o funcionamento da equipa, é por si só, uma prova do excelente trabalho que se tem realizado nesta pré temporada.


Segundo destaque: Mauricio. Tenho a certeza que não é o melhor central do mundo, contudo, Mauricio, é duro, impetuoso, autoritário, forte no jogo aereo e raçudo. É verdade que apenas observei dois jogos deste novo reforço, mas também é verdade que nesses mesmos jogos, Mauricio, mostrou muita segurança, muito bom posicionamento e muita cumplicidade com o seu parceiro no eixo da defesa leonina. Pois é… Não sei porque vi pouco, mas do que vi, temos aqui um “Centralão“.

Terceiro: Adrien. Mais do que o futebol de altíssima rotação que o médio está a apresentar, o que mais me impressiona é a sua atitude. Adrien, ontem, – e no estádio percebe-se melhor – correu quilômetros, foi operário e maestro num só, transpirou muito e jogou por amor a camisola. E quando assim é, no fim, Eu levanto-me, aplaudo e sinto orgulho naqueles que representam a minha grande paixão.  

Quarto: Montero. Tem dois momentos que me deixam com «água na boca». O golo na sua estreia e o “nó cego” aos dois defensores do Nacional. O colombiano, entrou a dar cartas e a demonstrar que pode ser um “rato” de área, a lembrar outros que por aqui passaram.


Quinto: Carrillo. Leonardo Jardim, estás ai? Obrigado por isto! O peruano foi o melhor em campo, ontem, jogou de uma forma que poucas ou raras vezes tinha visto. Foi para cima do adversário  como é habito, mas também defendeu, recuperou bolas na zona defensiva, jogou simples e muitas vezes ao primeiro toque. Carrillo é um jogador que está solto, alegre e se continuar mentalmente estável e disponível para jogar em equipa, esta época, será de caras titular no Onze de Leonardo Jardim.

É óbvio que Dier, William e Rui Patrício, entravam também nesta lista de destaques, mas nesta altura, mais do que destacar qualquer individualidade, o que me deixa verdadeiramente encantado é o forte colectivo que Leonardo Jardim está a preparar para esta época.

Não quero estar a embandeirar em arco, contudo, não posso ignorar ou deixar de estar contente com o que tenho visto. Este Sporting está forte, está o unido e cheio de miudagem recheada de talento. Agora digam-me vocês, quem não se sente feliz com isto?  


Sporting sempre.