loja-verde

Nem tudo é sempre bom…

por 9 de Julho de 2013Os textos do Damas0 Comentários

Neste defeso morno, marcado por movimentações pontuais que vão refrescando o plantel do Sporting Clube de Portugal e, por outro lado, reduzindo os custos insustentáveis a que chegámos depois de anos de esbanjamento, poucas têm sido as novidades que mexem verdadeiramente connosco, adeptos do melhor clube do Mundo.

Porém, numa notícia pouco apetecível para os meios de comunicação social do nosso país, assistiu-se á reabertura da Loja Verde no Multidesportivo do Estádio de Alvalade. Assim, e confirmando-se o encerramento do espaço no Centro Comercial Alvaláxia, este é um verdadeiro corte em custos mais ou menos supérfluos. Aproveita-se um espaço que pertence verdadeiramente ao Sporting, e cessa o pagamento de uma renda que é certamente dispendiosa para o estado das nossas finanças.Mas como nem tudo são pontos positivos, a saída do preçário para a Gamebox 13/14 criou algumas manifestações de desapontamento por parte de alguns adeptos, nos quais eu me incluo. Qualquer alteração de preço neste tipo de produto não deve ser pensado apenas de acordo com a situação financeira, mas também com o momento que o país atravessa, sob controlo financeiro externo, o que faz com que a vida dos portugueses seja mais imprevisível que nunca.

À partida, fecha as portas a sportinguistas que atravessam maiores dificuldades financeiras e, como tal, não podem dispensar o valor pedido para apoiar o seu clube. A descida, não acentuada e irresponsável, mas ponderada, iria atrair ainda mais sportinguistas para a compra da Gamebox, confirmando uma regra não escrita: quanto mais barato, mais se vende. 

Isto, acrescido á supressão de escalões de pagamento e a verificação de uma igualdade de preço entre bancadas diferentes, completa um quadro que se torna altamente penalizador para todos os sportinguistas. Na verdade, todos queremos ajudar o nosso grande amor neste momento de crise, mas as nossas vidas estão primeiro e a canalização dos nossos recursos financeiros terá sempre de ir em primeiro lugar para as nossas casas.

Por aqui tenho defendido intransigentemente Bruno de Carvalho. Acho que tem feito um trabalho muito positivo e que em nada me tem desiludido. Porém, agora tenho de discordar desta medida. Não a considero justa nem ponderada, e digo isto olhando para o momento do Sporting Clube de Portugal como também para o momento de todos os sportinguistas porque, no final da história, somos nós que fazemos dele o nosso grande amor.