passes

No Bom Caminho

por 24 de Junho de 2013Os textos do Damas0 Comentários

A entrevista de Bruno de Carvalho no “Dia Seguinte” da SIC Notícias servia para, em primeiro lugar, fazer um balanço do que tem sido a sua ação no comando dos destinos do Sporting Clube de Portugal e, em segundo, explicar e lançar o tema de reestruturação que irá ser aprovada, ou não, pelos sócios do nosso clube.

Numa suposta “prova de fogo”, Bruno de Carvalho mostrou-se igual a si próprio. Muito seguro e sem entrar em questões secundárias, foi direto aos assuntos que o entrevistador colocou em cima da mesa, apresentou números e propostas, trabalho feito e quase finalizado, mas também deixou, como tem sido também habitual, alguns pormenores por resolver.

Quanto á equipa de futebol profissional, a ideia que fica é a de que o nosso clube já terá o plantel mais ou menos definido e com a crucial pasta do ponta de lança resolvida. Será Ghilas ou outro qualquer, Bruno de Carvalho afirmou só anunciar os reforços quando “achar que seja o momento ideal para o Sporting.” Esta calma do Presidente, até quando fala dos nomes que aparecem em jornais, demonstra aquilo que já afirmámos. A comunicação social está completamente “às escuras” no que diz respeito ao Sporting Clube de Portugal e tenta assim lançar especulação que crie instabilidade no seio do plantel.

A proposta de reestruturação é aquela que irá ser discutida na próxima Assembleia Geral. Tecnicamente bem preparado, Bruno de Carvalho demonstrou a redução de dívida que irá ser possível realizar, não sem a continuação da contenção que tem vindo a ser implementada. Porém, a entrada dos novos investidores, com a Holdimo á cabeça, permitirão uma folga orçamental que de outro modo seria uma mera ilusão. Já o “perdão” de dívida de 20 milhões de euros era importante, mas a adição de 18 milhões revela-se decisiva para cumprir o objetivo de voltar a levar o Sporting Clube de Portugal a lutar por todos os troféus em que participa.

Foi explicado ainda a questão da badalada hipoteca que já existia num formato de direito de superfície, a fusão entre o Sporting SAD e Sporting Património e Marketing que já foi aprovada em Assembleia Geral durante a presidência de Godinho Lopes, mas nunca corretamente finalizada.

O objetivo é claro, e isto ficou explícito quando se falou em modalidades. Antes de se pensar em vencer troféus ou elevar o patamar de uma temporada para outro de modo irrealista, o principal é voltar a equilibrar o Sporting Clube de Portugal financeiramente, colocando-o menos amarrado aos desmandos da banca e credores.

A segurança de Bruno de Carvalho durante toda a entrevista apenas poderá deixar-nos tranquilos quanto ao futuro. Exemplo disso foi uma frase de Bruno de Carvalho que nos une como adeptos ao Presidente: “O Sporting é muito grande!” E não irá seguramente cair.