post1

Vira o disco e toca o mesmo!

por 5 de Maio de 2013À saída do estádio0 Comentários

Aqui, neste espaço, sonha-se pouco e a ambição é controlada. Esta época tem sido, infelizmente, um vendaval de desilusões, e por isso chega-se a uma altura em que não vale a pena sonhar muito, para não causar demasiados danos na nossa vida social. Apesar das melhorias significativas, continuamos sempre assombrados com a presente época e isso permite-nos manter os pés bem assentes na terra.

Neste campo complicado e, com este adversário personalizado, o factor sorte (que tem sido aliado do Sporting nas últimas jornadas), esta noite, decidiu não aparecer e ninguém o tentou procurar. Longe de ser uma desculpa, porque nós, apesar de termos mais volume ofensivo, maior controlo do jogo e estarmos sempre por cima, a nível prático, fizemos muito pouco.

Hoje, apesar da sorte do jogo não estar do lado do Sporting, esta não serve de justificação para tão pouca agressividade e vontade. O Sporting não foi uma equipa acutilante, demonstrou pouca entrega e apresentou uma atitude muito passiva e pouco batalhadora. Outra das coisas que fica na retina é a fraca qualidade de alguns jogadores que representam o Sporting Clube de Portugal. Esta equipa conta com jogadores demasiados fracos em termos de conceitos básicos, jogadores que deveriam ser acusados de crime, por envergar tamanha camisola. Não são precisos nomes, estamos, nós os sportinguistas, cientes de quem são e não vale a pena continuar a bater nos mesmos.


Voltámos uma vez mais a falhar por culpa própria. Por outras razões, com outras desculpas, com outros protagonistas. A sorte, como já referi, não apareceu e nem os deslizes dos nossos adversários diretos nesta luta pela Europa, serviram para galvanizar esta equipa. E isto tudo somado, resulta naquilo que tem sido a bitola desta desastrosa época. Um futebol fraco e uma equipa derrotada.

A culpa é nossa. Foi o Sporting que perdeu este jogo. Esta noite na Mata-Real, era preciso comer a relva, sentir o peso da camisola e isso, também, não subiu ao relvado. Resumindo, mais uma fraca exibição, mais uma situação de aflição para a conquista de objetivo mínimo. Sobrando apenas, aquilo a que nós estamos, também, habituados. Sofrer e acreditar até ao fim. Para não variar, para não fugir à nossa sina, é o vira o disco e toca o mesmo.

Amanhã, de forma detalhada, mais haverá para dizer sobre esta derrota.

Sporting Sempre.