agora

A antevisão e os números.

por 16 de Março de 2013Hoje é dia de Sporting0 Comentários

O Sporting não vence em casa há quase dois meses. Para ser mais preciso, a última vitória foi dia 18 de Janeiro frente ao Beira-Mar. Mais longe e a ganhar contornos de ironia, está o objectivo a que o Sporting e o seu treinador se propuseram. A Europa parece cada vez mais uma miragem e as prestações/decepções que esta equipa tem protagonizado, levam os adeptos a perder a esperança e a perspectivar que ao fim de 106 anos de história, o nosso clube fique pela primeira vez fora das competições europeias.

Hoje em Alvalade, recebemos a equipa que segue em 11º na classificação e que em caso de vitória e à semelhança do que aconteceu na estreia de Vercauteren, o Vitória de Setúbal pode ultrapassar o Sporting. O adversário, vem de uma derrota caseira e com alguns erros que certamente afectaram a equipa. Jesualdo Ferreira sabe disso e quer aproveitar esse factor. Do outro lado e como vem sendo um habitué, em Alvalade, até o homem do boné – José Mota – mostra vontade em pontuar. Repito, pontuar. «Temos de saber viver com a instabilidade emocional do Sporting e sermos uma equipa muito concentrada em todos os sectores para enervar os jogadores do Sporting. Sabemos que cada minuto que passa irá perturbar os seus jogadores.» Perante isto, a ideia com que fico, é que no jogo de hoje, o Sporting pode contar com um autocarro setubalense e um futebol de “pontapé para a frente e fé em Deus”. 

Ao contrário do que habitualmente escrevo, desta vez, o jogo ainda não começou e Jesualdo Ferreira já está a inventar. Desta vez, o seu discurso foi muito cauteloso e pouco ambicioso. Embora consiga perceber os receios, não consigo aceitar que um treinador do Sporting não afirme que o objectivo é ganhar e que em casa, com todo o respeito pelo Setúbal, o resultado não poderá ser outro. Para além disto, o facto de saber que vai apostar novamente em Eric Dier no meio-campo, é outra situação que para mim não tem qualquer tipo de fundamento. Dier, é um jogador que tem todas as condições e qualidades para ser um patrão da defesa do Sporting, e se Jesualdo vê características no jovem Inglês para ser um bom médio, eu vejo características para ser um excelente defesa central.
Com isto, também é de prever e não perceber a constituição do 11 para o jogo de hoje. Frente ao Vitória de Setúbal, a jogar em casa, a necessitar forçosamente de pontos, Jesualdo Ferreira, pensar em apostar num meio campo de contenção em detrimento de um meio campo criativo, com mais jogadores de características ofensivas, é no mínimo surpreendente… mas pela negativa.

                               
Nos últimos oito jogos, o Sporting conta com: duas vitórias, três empates e três derrotas. À entrada para a 23ª jornada, o Sporting ocupa o décimo lugar e mesmo em caso de vitória, apesar de poder reduzir a desvantagem pontual, não sairá desta embaraçosa posição. Faltam oito jogos para o fim deste campeonato e depois de passarmos a maior parte do tempo a ouvir os jogadores, dizerem que têm de levantar a cabeça, a pergunta que deixo é: não chega já de melões este ano?

Sendo esta uma época para esquecer, o mínimo que se exige aos jogadores do Sporting é que entrem em campo e dignifiquem a história do nosso grande clube. E por falar em história, pode ser que essa dê uma ajuda, aqui fica mais um registo: Nos 64 jogos para a Liga, em Alvalade, o Sporting venceu 50, empatou 8 e não venceu 6. Esperamos que a história vença a realidade.

A nossa opinião para o onze inicial, será obrigatoriamente influenciada pelas declarações do treinador leonino. Por isso jogariam: Guarda-Redes; Rui Patrício, Defesas; Cedric, Ilori, Rojo, Joãozinho, no meio-campo; Rinaudo, Dier e André Martins, na frente; Labyad, Carrillo e Van Wolfswinkel.


Sporting Sempre.