amanha

O restaurante do Flopes

por 8 de Janeiro de 2013Os textos do Damas0 Comentários

Agora, neste restaurante, todos comem e ninguém paga.


O Restaurante Sporting foi, em tempos, um lugar de requinte e com um serviço de excelência. Não era um espaço com direito a 5 estrelas, mas quem o frequentava sabia que, após uma refeição, sairia satisfeito e com a ideia de que todos os funcionários, desde o patrão aos empregados, de tudo fizeram para satisfazer o cliente. Este era o padrão de serviço de um restaurante de topo e internacionalmente reconhecido.

O restaurante, há muito que não tem casa cheia. Ao longo dos anos, foram mudando a maneira de servir os seus melhores e fiéis clientes. Os proprietários do restaurante Sporting foram mudando e, nos últimos 10/15 anos, todos pioraram o funcionamento do estabelecimento. Neste momento, o restaurante está a ruir, os empregados não sabem servir à mesa e os chefs são substituídos de forma sistemática.
Com o passar dos anos, muitos foram os empregados que não tinham jeito para trabalhar nesta área, a outros não lhes apetecia trabalhar e outros não sabiam. O mesmo se passava com os chefs. Uns não tinham qualidade para cozinhar, outros não sabiam e, a alguns, pouco lhes interessava se os clientes gostavam ou não da comida que lhes serviam. Mas, agora, a culpa passa só pelo proprietário do estabelecimento.

Este proprietário fez deste magnifico restaurante uma taberna. Afastou os melhores clientes, trouxe clientela nova e estranha – que começou a servir-se dos melhores pratos da casa, nomeadamente o prato “Montinho” e mais recentemente o prato ” Izmailov”. Os empregados foram, e continuam a ser, escolhidos sem qualquer requisito e, muitos deles, sem fazerem qualquer entrevista. Os chefs foram escolhidos sem saber se tinham qualidade para fazer uma ementa com pratos capazes de agradar cerca de três milhões de clientes. O resultado está à mostra.


Agora, o proprietário Flopes sabe que tem o seu “tacho” quase impróprio para cozinhar. Contratou um chef, com 40 anos de cozinha, galardoado com 3 estrelas nacionais, mas, ainda assim, um cliente que seja exigente, sabe que, enquanto o restaurante for do Flopes, não sairá de casa para ir jantar lá ao tasco.

As mixórdias de pratos que se servem no restaurante são de bradar aos céus. São apresentados pratos com aspectos desagradáveis, mal confeccionados e mal servidos. A culpa do restaurante ter virado taberna não é dos últimos quatro chefs, nem dos últimos vinte e sete empregados. A culpa é do proprietário Flopes, que não consegue fazer com que o restaurante volte a servir pratos de excelência, que não é capaz de tomar decisões, bem como não é capaz de arranjar soluções para esta terrível situação.

Apesar de a palavra “trespassa-se” não estar escrita no vidro, é evidente que Flopes tem de entregar a chave do restaurante a quem saiba recuperar o espaço e tenha a arte e a paixão de voltar a colocar o Sporting tal e qual como o restaurante de excelência a que nos habituámos.


Ass: Sporting Sempre.