Campe-C3-B5es-nacionais-de-juniores-Sporting

O futuro preso na realidade

por 16 de Dezembro de 2012Os textos do Damas0 Comentários

It´s an absolute joy to see this Sporting team playing. They have been the best team in the tournament and they fully deserve this victory“.


Palavras do comentador da Nex Lions Cup, que o Sporting acabou de vencer por 2-0, na final com o Liverpool.

Por sua vez, o Sporting B – que é a geração seguinte – está a fazer uma brilhante caminhada na Liga de Honra, no seu primeiro ano na competição. Em 17 jogos, 11 vitórias e apenas 2 derrotas.

A tudo isto, junta-se o facto de serem todos elementos da casa, da formação. Daquilo que o Sporting é, e sempre foi: formação. A melhor que existe. A única no planeta com dois FIFA World Players. A responsável por 70% dos jogadores vice-campeões da Europa e 4ª no Mundial.

Chegamos ao Sporting A, à equipa principal, e alguém me explica porque é que o Sporting Clube de Portugal precisa de Elias, Schaars, Xandão, Pranjic, Jeffrén, Gelson Fernandes, Boulahrouz e afins?

Não consigo perceber. Não consigo perceber como é que, havendo exemplos de sucesso, aliás, havendo exemplos de enorme sucesso, o Sporting não aposta exclusivamente na formação. Olhem para o Barcelona. Será um clube de sucesso? Olhem para o Dortmund. Será um exemplo de sucesso? Citando apenas dois dos melhores. Agora, comparem a capacidade formadora desses clubes à capacidade formadora do Sporting.

Imaginem o que seria o Sporting se, por uma vez, e de uma vez por todas, existisse alguém com “eles” no sitio para dizer que as compras acabaram. 

Que apenas se fazem compras cirúrgicas, tal como no Barcelona. Que não se vendem jogadores a fundos manhosos e mal explicados que apodrecem o futebol, para depois poder pagar salários milionários a ‘arrastadeiras humanas’. Que o salário do Elias dá para pagar quase todos os elementos da equipa B. Que é 100 vezes melhor exportar do que importar. Que é necessário ter uma equipa vencedora para os miúdos lá quererem chegar. Que uma equipa vencedora é capaz de vender bem e continuar a apostar na formação, e numa formação contínua. Que um miúdo que chegue ao Sporting aos 5 anos tem de jogar da mesma forma até aos 20, na mesma filosofia, no mesmo esquema, com o mesmo propósito. Porque é a repetição que leva à perfeição. Quem faz a mesma coisa durante 15 anos, torna-se imbatível. 

Como é que julgam que o Barcelona é virtualmente imbatível? Através de uma poção mágica?

No Sporting, 2+2 não são 4. O resultado é outro número qualquer. Inexplicável.