post-2

Outra Voz.

por 15 de Novembro de 2012Hoje é a tua vez0 Comentários

Hoje é a tua vez.


Este é um blogue de Sportinguistas e para Sportinguistas, de tal forma que continuamos a dar “voz” a quem nos tem acompanhado. Na rubrica “Hoje é a tua vez”, deixamos o texto de João Matias, amigo e um grande Sportinguista.

"Antes de mais, apresento-me como um adepto do Sporting. Não-sócio, muito por culpa das escassas deslocações à capital portuguesa e pelo fervor cá em casa ser de dimensões mais contidas do que as minhas. Estou aqui para falar do meu clube e não mal de outros, não de dirigentes ou de outras entidades do patronato futebolístico, porque o que interessa é o Sporting.
Vou falar de mim. De mim, da minha paixão pelo nosso clube e da opinião que tenho em relação à atmosfera em que estamos envolvidos. 
Em relação a valores pessoais, condeno profundamente a hipocrisia e a condescendência. É em tempos adversos que a verdadeira essência do ser vem à tona. Quando tudo corre bem, quando as estrelas se alinham, quando não há um pássaro que nos cague na cabeça, o sangue flui perfeitamente, as decisões que se tomam, tomam-se com facilidade e as palavras saem direitas. Mas... Quando ao sair de casa, se escorrega numa banana, um cão nos mija em cima, o sangue fervilha e ao mínimo passo, tropeçamos. Comparo a situação do meu Sporting com esta última. 
É fácil para o comum dos mortais dizer que é de um clube quando esse apenas ganha e só tem uma desilusão quando calha (e a meu ver, na actualidade, só o Barça e o Real é que encaixam nestes padrões) mas em Portugal, ser-se do Sporting ultimamente, há quem o tenha classificado de ser um martírio. Eu não concordo. 
Eu casei-me com o Sporting quando nasci e é na saúde e na doença. Podemos estar a viver um dos tempos mais conturbados dos nossos 106 anos de história mas vou ter pena daqueles que nos vão enfrentar daqui para a frente. Não espero um milagre Vercauterânico imediato mas tenho fé de que tudo vai melhorar. Eu tenho fé como sempre tive e continuarei a ter.
A hipocrisia faz-me comichão. Adoro quando gente com telhados de vidro se farta de atirar pedras, quando esta gente diz as maiores barbaridades, quando esta gente tenta fazer uma espécie de comédia à volta do meu Sporting. Inadmissível. O melhor remédio é mesmo responder com ironia a esta gente de tão curta memória.
A condescendência faz-me comichão. E ainda mais quando esta é falsa. Assisti a alguns casos em que isto ocorreu no último domingo quando derrotámos o Braga que de Sporting não tem nada. Quando me deparei com tal situação, só me apetecia mandar essa gente à bardamerkel mas fui pelo caminho da ironia e de os mandar para onde essa gente merece. Estas "qualidades" que me fazem comichão, é tudo de gente metediça. Eu falo do que é meu e não do que é dos outros.
Cada um sabe de si e o Sporting sabe de todos (nós).
O Sporting tem um historial invejável. Um palmarés de classe universal. Infra-estruturas raras neste mundo. Mas não é por isto que eu sou do Sporting. O verde nem sequer é a minha cor favorita, vê lá. Ser do Sporting, é ser diferente. É especial. É lindo. É sofrer. É sorrir. É chorar de alegria (e de tristeza, quando calha). É sentir um prazer orgásmico cada vez que entramos em Alvalade e sentimos o cheiro da relva acabada de cortar. É saber os nossos cânticos de cor e ficar com "pele de galinha" quando os ouvimos, nem que seja no youtube. É ter fé até ao fim. É sê-lo uma vida inteira. É quando vemos o leão no chão prestes a desistir e lá estão dezenas de milhares de pessoas com um espírito épico para o levantar todos os fins-de-semana. 
É assistir a epopeias europeias. É poder abraçar amigos quando se marca um golo com força suficiente de rasgar a camisola. É ter orgulho em envergar o leão ao peito cada vez que entras num café para ver a bola. É dedicação ao emblema, é devoção ao leão, é glória quando entram os 11 em campo.
Despeço-me com muito orgulho do meu clube. O Sporting clube de Portugal.
Saudações Leoninas,
João R. S. Matias"