crisitiano-ronaldo-sporting-lisbon2

Duas pedras de gelo

por 12 de Outubro de 2012Os textos do Damas0 Comentários

Costuma dizer-se que o tempo passa a correr. Pois bem, existem clubes que passam a vida a correr contra o tempo. Já lá vai uma semana desde que Sá Pinto deixou a posição de treinador do Sporting – após o desastre na Hungria – e o Sporting ainda não tem um treinador. O tempo passado, enquanto sinónimo de gestão pausada e pensada ao pormenor, faz-nos pensar que, de todo o brainstorming e de todo aquele think tank, sairá um nome tão consensual quanto surpreendentemente agradável. Tudo isto é possível? Sim, é, mas, de facto, não é o mais provável, já que os últimos tempos têm dado razão aos mais cépticos. 

Os muitos tiros nos pés – já aqui abordados noutros textos – deixam a fasquia abaixo do que seria tolerável e faz temer nada menos do que o pior. Na verdade, quem não se recorda de apresentações de treinadores pela internet ou de outros pressionados para assumir as funções de técnico da equipa principal em conjunto com as de director geral para o futebol? Sim, aconteceu. Ou seja, nos próximos dias, qualquer notícia que se assemelhe a um pesadelo, será apenas o cumprir de algo (a)normal. 

No balanço desta semana pós-Sá Pinto, e acreditando no rigor das notícias divulgadas, até agora, o Sporting já viu fugir cinco ou seis treinadores, já foi rejeitado por dois ou três e já recebeu um piscar de olho de outros tantos. Os nomes são muitos, os estilos variados, mas, todos somados, não agradam a 5% dos adeptos – pelo menos dos que se manifestam nas redes sociais. Resta esperar, como diria Sá Pinto, com total serenidade, e com a convicção de que Oceano será mais um corredor capaz de entregar o testemunho com distinção nesta estafeta interminável.



Ronaldo e Boloni. Estreia e primeiro golo de Ronaldo pelo Sporting; 7 Out 2002

Até lá, que venham os jogos de qualificação da selecção portuguesa. O primeiro é já hoje, em Moscovo, frente à Rússia, e, tal como Paulo Bento não convoca Hugo Viana, Fabio Capello continua a deixar de fora Marat Izmailov. Por enquanto, o jogo vai dando empate, 1-1 em fenómenos estranhos. 

Do lado da equipa das quinas, o boletim clínico apresentado já conta com quatro dúvidas para o onze inicial: Pepe, Ronaldo, Raúl Meireles e Hélder Postiga. Fazendo de conta que nenhum destes conseguirá recuperar - e, como é óbvio, não esperamos nem queremos que tal aconteça -, aqui segue uma ideia para a equipa titular: Rui Patrício, João Pereira, Luis Neto, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Miguel Veloso, João Moutinho e Rúben Micael; Nani, Varela e Éder. 

É impossível não notar. Neste momento, um onze sem Pepe e Cristiano Ronaldo é apenas isso, mais um onze. Vamos ficar por aqui. E duas pedras de gelo, por favor.