Boatos

por 10 de Outubro de 2012Os textos do Damas0 Comentários

O Sporting voltou a patrocinar mais umas capas dos “pasquins” desportivos. Tal e qual como no início da época, entram centenas de jogadores, dezenas deles já assinaram e alguns vão sair, outros querem sair e há aqueles ainda por dispensar. São tantos que todos os dias dá para fazer uma capa de jornal. Num ritmo frenético, ao estilo Football Manager, o Sporting, segundo os jornais, tem sempre jogadores para três equipas. O pior disto, é que agora não se trata de ir buscar um ponta-de-lança ou um número 10 – porque não é preciso – trata-se de encontrar um treinador capaz de orientar a equipa sénior do Sporting Clube de Portugal.

Numa equipa em coma, com uma estrutura frágil, só existe uma solução. Precisamos de um Homem que saiba lidar com os meninos mimados do plantel e com a pressão de uma comunicação social extremamente hostil para as nossas bandas. Precisamos de um Homem que não conheça ninguém do grande Conselho Leonino e de um treinador que não ligue, nem a pressões externas, nem aos papagaios de janela que pairam e teimam em não sair de Alvalade.

 
Muitos são os nomes falados. Boatos nítidos, boatos sem nexo. Já li nomes como Guardiola ou Lippi. Muitos nomes deverão estar em cima da mesa. Luis Fernández, Luis Enrique, Manuel José, Manuel Cajuda, Scolari, Bert van Marwijk,  Ernesto Valverde, Bielsa, Jesualdo Ferreira e, se calhar, ainda faltam nomes nesta lista.

Em 30 anos tivemos 31 treinadores. Consta que o Sporting, não tendo treinador, continua a pagar a três dos que por lá passaram: Paulo Sérgio, Domingos e, mais recentemente, Sá Pinto. É ainda notório que, neste projecto desfragmentado duas vezes, seja preciso um treinador de rupturas. Ruptura com interesses de empresários, ruptura com as recentes polémicas, ruptura com todos os notáveis e viscondes do clube.

Precisamos de um líder. Logo por aí, nomes como Bielsa, Jesualdo Ferreira - este está no activo - e Luís Enrique seriam por mim descartados. Quando se fala num treinador que conheça as manhas do futebol português, aí, Bert Van Marwijk e Ernesto Valderde teriam as hipóteses reduzidas. Quanto a Manuel Cajuda, na minha opinião, já não tem andamento para estas pressões e também não é um homem forte e o líder necessário. Confesso que me agrada o nome de Manuel José, mas é só mesmo isso, agradar. A escolha é complicada. 
O timoneiro Scolari, o homem da união e do espírito de grupo, traz na bagagem alguns insucessos recentes e em diferentes países. Para além disso, não deverá estar no auge da carreira e, por mim, também escusa de vir a Alvalade esperar pela reforma. Luis Fernándes é um grande treinador, um homem  de futebol de ataque, com pulso firme e de convicções, mas tem contra si o facto de não estar por dentro do futebol português. Contudo, isso não seria problema, e, de todos os que li e ouvi até agora, Luis Fernández é o meu preferido.

Deixo também um aviso para quem treinar o Sporting neste momento: que esteja preparado para entrar numa casa ao estilo "Hospital do Lorvão". O homem que chegar vai encontrar um clube abatido, de moral em baixo, a 8 pontos do líder e sem um pingo de futebol. O homem que entrar para treinar o Sporting, e perdoem-me a expressão, tem de os ter no sítio. Precisamos de um líder nato, que perceba de futebol e faça deste belíssimo plantel uma grande equipa.

Podia pedir mais ao futuro treinador do Sporting, mas num clube dirigido por um sujeito que deveria ter ficado pelo negócio da construção civil, não será fácil exigir muito.
Que o Sporting jogue à bola, que nos devolva o orgulho e que, no mínimo - custa-me tanto escrever isto -, que nos garanta o acesso à Champions. Tudo o resto... será lucro.
Que parem os boatos, que apareça um grande treinador e o resto é conversa.

P.S. - É lamentável o poder que uma claque tem no clube. Agora passaram a ser os seguranças privados do matraquilho. Não tinha eu esquecido o que nos fizeram com os bilhetes da final da taça, agora andam nas casas de banho do Dragão a bater nos nossos. É triste ter "pessoas" assim no meu clube. Isso não é o Sporting.