Sporting de A a B

por 3 de Setembro de 2012Os textos do Damas0 Comentários

Em tempo de paragem para jogos das selecções, é tempo de rever algumas das notícias dos últimos dias. O mercado de transferências fechou – em grande parte dos países – e o Sporting não conseguiu o tal encaixe financeiro chorudo que, diz-se, seria importante para fazer face a algumas dívidas. Ainda assim, mesmo sem os euros, do ponto de vista desportivo, há saídas importantes a registar.
A ida de Matías Fernandez para Florença ainda é difícil de compreender. Matigol – que foi muito mais Mati do que Gol – era um jogador ímpar no plantel e, claramente, o onze leonino ainda se ressente da perda do chileno. A posição de nº10 continua a dar que falar, o apoio ao ataque não chegou, Van Wolfswinkel parece demasiado sozinho no ataque e, de Viola, ainda não sabemos o que esperar. Do lado direito da defesa, para já, Cédric vai fazendo esquecer João Pereira, e promete ser uma das boas apostas para este ano, mas o montante envolvido na transferência do antigo capitão deixou muito a desejar. Mais recente, e também algo incompreendida por grande parte dos adeptos, é a saída de Onyewu para Málaga. O empréstimo até pode ser um “até já”, mas a saída deixa uma marca que vale a pena relembrar.
Por aqui, já tínhamos falado sobre o caso, e já o tínhamos elogiado aquando da declaração de amor ao clube, depois da especulação em torno da saída. Agora, na página oficial da rede social Facebook, o Capitão América veio mais uma vez a público deixar claro que a passagem pelo Sporting foi, do ponto de vista pessoal, uma das melhores experiências da sua vida: «As palavras não podem descrever a alegria que tive no último ano ao jogar no Sporting. E o prazer que senti por saber quanto amor e apoio tive, tenho e irei continuar a receber pelos adeptos de classe mundial do SCP. A vossa confiança em mim não será esquecida seja para onde a minha carreira me levar». 
As palavras – antes e depois do processo de transferência – são mais uma prova de que, apesar do rendimento desportivo ter passado por algumas zonas de turbulência, Onyewucontinuaria, esta época, a ser uma mais-valia dentro do balneário, mas também, acredito eu, dentro de campo, no centro da defesa, onde, no ano passado, foi crucial no equilíbrio da equipa e em grande número de lances ofensivos. No fim de contas, em jeito de balanço, fica o sabor a injustiça.

Fora da equipa principal, e quando já se disputa a quinta jornada da Segunda Liga, é tempo de dar uma palavra à equipa B. Até ao momento, são 12 pontos em 15 possíveis e um meritório primeiro lugar. Apesar da pouca experiência, a equipa vai conseguindo habituar-se a outro tipo de andamento competitivo, e já confirma nomes como Bruma, Ricardo Esgaio ou Betinho. Este último, em especial, caso se mostre regular, pode muito bem vir a ser um dos rostos do plantel principal num futuro muito próximo, ainda para mais com os constrangimentos financeiros de que já falámos. Quanto a Esgaio, Bruma ou, por exemplo, Chaby, nota-se que vão beneficiar em muito de uma competição fisicamente mais rigorosa. Agora, venham daí essas boas prestações, porque Ricardo Sá Pinto está atento.