quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Não fazes o que eu digo mas farás o que eu faço!

Com alguma naturalidade assistimos ao Campeão Mundial de Futebol 2014 como sendo a selecção que menos surpresa causou no seu trajecto. Embora com jogos mais ou menos difíceis os alemães foram subindo os degraus do torneio com a frieza, a táctica e alguma raça que os caracteriza. Olhando para a final disputada no dia 13 de Julho até que apontei baterias à Argentina que a bom sofrer, e por mérito próprio teve direito a disputar o derradeiro jogo, ainda mais por ter Marcos Rojo como aposta na identidade do conjunto Alviceleste.

Mas o porquê de falar agora da Alemanha e do seu futebol? Bem, naquele mítico ano de 2000 em que Portugal deu a volta à Inglaterra no primeiro jogo (3-2 depois de estar a perder por duas bolas), sofreu para ganhar por 1-0 à Roménia e despachou no final da fase de grupos a selecção Mannschaft por 3-0 com o agora treinador do Braga em destaque, o país alemão mergulhou numa introspecção acusando a fraca prestação no Europeu Benelux. A Liga e a Federação iniciaram assim uma reforma para todos os clubes do 1º e 2º escalão que os obrigou a desenvolver academias de formação com bases em infraestruturas, programas de educação para os jogadores, metodologias de optimização do rendimento desportivo e contratação de técnicos especializados.

Após combater o excesso de jogadores estrangeiros, maioritariamente causado pela sobrevalorização da Lei Bosman, uma empresa independente passou a avaliar de 0 a 3 estrelas todas as academias e, em função da nota dada, recebiam um prémio sem custos nem para a Liga, nem para a Federação, pois o mesmo era oriundo de uma verba do Fundo de Solidariedade da Liga dos Campeões. O resultado dos últimos anos, tanto em torno da Selecção como dos clubes fala por si. Em média, cada equipa da Bundesliga tem 15 jogadores no seu plantel principal proveniente das academias de formação, 36 clubes profissionais da Bundesliga possuem hoje cerca de 282 equipas de formação, Ainda hoje, existe uma média de 20% dos jogadores que actuam no clube que os formou.



Embora cá em terras lusitanas a ideologia seja outra, sobressai à vista de qualquer um o clube que mesmo sem as "tais ajudas" do "tal sistema", insiste na formação. E como o Sporting Clube de Portugal não é o único clube do mundo que os forma também investe em pérolas por lapidar. Um belo exemplo dos diamantes (ainda) em bruto é o jovem escocês Ryan Gauld que, já tem o peso do mundo às costas, mas que o Sporting certamente saberá lançar aos tubarões na altura certa. Até lá a protecção passa por não lhe deixar a fama atravessar no caminho do trabalho já que todos depositamos grandes esperanças no Mini-Messi mas queremos também uma mais valia para as nossas metas.

Tal como falado já inúmeras vezes, a proactividade do clube leonino irá certamente contagiar outros clubes mas se calhar apenas nos darão razão na altura do seu colapso. Logo veremos...
É certo que nas Alemanhas e nas Inglaterras a média de público dá uma coça brutal ao que se passa em Portugal. Também é certo que nas 20 maiores médias mundiais de público em estádios os escalões secundários alemães e ingleses também dão coças a muitos países amantes de futebol. Por cá, como não temos direito a tais benefícios, até porque a Crise já é de há muito, lá vamos remediando com regras à aleatoriedade dos sorteios dos campeonatos profissionais. Chamemos-lhe... The Portuguese System!

Mas para o mal do futebol ainda dependemos muito dos empresários e de alguns egoísmos. Volto a falar no livro do ex-jogador Fernando Mendes que, além de retratar alguns casos de doping (do tipo meter substâncias antes de grandes jogos europeus e ainda hoje há futebolistas campeões do mundo a pensar como perderam todos os lances para o modesto lateral esquerdo), relatou também como se fugia aos controlos (no sistema antigo era o fisioterapeuta que tirava uma bola com o número seleccionado do saco mas quem tinha tomado o suco do além teve direito a que as ditas fossem passar umas horas ao congelador para se diferenciarem à mão). Expondo estes e outros casos aproveitou ainda para falar dos empresários em Portugal já que não interessava minimamente a qualidade de um jogador desde que o negócio envolvesse comissões para todas as partes. O resultado final foi um campeonato nacional que tinha mais estrangeiros a jogar que portugueses na bancada.



Quem sabe se não será já este ano que o nosso trabalho trará os nossos resultados. Além do mais o vender para pagar contas ficou fora de moda e as pressões financeiras acabam por passar para os jogadores. O tal "sistema" do qual falamos ainda não consegue dar um exemplo ético para os intervenientes. Talvez o Sporting Clube de Portugal acabe por dar... ou os seus resultados práticos num futuro próximo!

Verde, logo existo!


terça-feira, 22 de Julho de 2014

As bocas da lampionagem

"Pelo menos ganham uma taça"

Confesso que não dou grande importância a estes jogos de pré-época, já o referi anteriormente aquando da penúltima edição da taça de Honra da Associação de Futebol de Lisboa, na qual o Sporting também venceu o Benfica. Óbvio que estaria a mentir se vos dissesse que mesmo sendo a feijões não queria ganhar. É, tal e qual, como este meu amigo lampião me costuma dizer: "a cara de quem ganha nunca é igual a de quem perde". Um derbie tem sempre um sabor especial, é sempre um jogo mais intenso e que nos provoca mais emoção porque é onde a rivalidade fica em brasa e só por isto... caramba, uma taça, é sempre uma taça!

Mas o mais importante é que são jogos que servem para preparar, definir, experimentar, entrosar e preparar soluções para quando for a doer, no objectivo jogo a jogo, o Sporting saía vencedor, se possível em todas as partidas. 



"Vocês têm a SportingTV mas precisam da BTV para ver o jogo"

Apenas acrescentam mais uma história ao seu rol de demonstrações de falta de ética e conduta desportiva. Está no sangue do clube. Esta é a verdadeira essência de um clube com o Benfica. Desde a falha de luz, o ligar do sistema de rega, os oculinhos para o treinador do Tottenham, o "limpinho limpinho" e mais recentemente, o "temos que fazer outras cenas".

O director geral da BTV tem o desplante de dizer isto: "Não podemos ser acusados de ter feito algum boicote aos clubes adversários, pelo facto do canal não ter emitido em directo a entrega da Taça de Honra ao Sporting. Nós temos tempo limite de satélite e horários para cumprir, aquilo atrasou-se um bocado, nós tínhamos outras coisas para fazer".
Como é que é possível, um clube que adquire os direitos televisivos de um torneio, corte a emissão numa altura em que os jogadores leoninos se perfilavam para levantar a taça? É a BTV e o Benfica no seu esplendor.

Isto, não só é surreal, como é igualmente vergonhoso. São este tipo de atitudes que afastam o respeito pelo adversário e que ao mesmo tempo são geradores de ódios e conflitos. São muitos, demais até, os episódios protagonizados pelo nosso rival. Gestos que em nada enaltecem um clube centenário como o Benfica, como também ofuscam o mérito das suas conquistas. 

"Quando for a sério, estamos aqui para ver"

No Restelo,  os adeptos Benfiquistas iam tentando travar o ímpeto das claques leoninas. Um esforço inglório mas que ainda assim, de maneira muito baixinha ouvia-se algo como: " O campeão voltou, o campeão voltou!".

Pois eu penso que não voltou. O campeão da época passada, não é este Benfica 2014/2015 e por diferentes e variadas razões:  A principal e segundo o artigo do Diário de Noticias a torneira do BES fechou, depois segue-se aquela que é considerada a maior transferência nos bastidores do futebol, falo do "treinador" da selecção Jorge Mendes que se mudou para o clube da fruta e por fim - mas que terá sido o inicio - o famoso jantar, no qual não apareceram os mais influentes da equipa, o que terá deixado o orelhas a arder e a promessa de que estes não voltariam a jogar no clube. 

Ao contrário do que dizem, de que "quando for a sério, estamos aqui para ver", os Sportinguistas também estão ansiosos e sobretudo confiantes. A palavra confiança esta época em Alvalade surge fortificada, pois quando o plantel - ainda - é praticamente o mesmo, o treinador é sinónimo de qualidade e a direcção mostra-se firme e empenhada no objectivo comum ao universo leonino, temos razões de sobra para encarar o que se avizinha com confiança. Mais preocupado estaria se tivesse um plantel esquartejado dos pés à cabeça e episódios à lá Bruma.



"Vocês falam muito da formação mas só compram putos estrangeiros"

Outra vez errado! Agora, na Holanda por exemplo, são 14 jogadores com o carimbo de Alcochete. E até vou mais longe, são tanto que por vezes dá a sensação que alguns caiem no esquecimento, é o exemplo de Foboko. Será assim tão inferior ao Simeon? E Zezinho não teria lugar no plantel do Sporting?

Esta convocatória para o estagio na Holanda, é uma clara manifestação da força que tem a formação do Sporting no actual plantel principal. Rui Patrício, André Martins, William Carvalho, Eric Dier, João Mário,  Adrien, Mané, Cédric, Wallyson, Chaby, Iuri Medeiros, Esgaio e Tobias Figueiredo, Chega?
O Sporting continua a formar em quantidade e qualidade. A propósito, penso que estão aqui nestes nomes, alguns da melhor fornada proveniente de Alcochete.

"Então e o Shika prendeu o burro?"

Tenho ideia de que se trata de um boato lançado pelo jornal do FêCêPê, o "Jogo", na tentativa de criar uma tempestade num copo de água, e também fico com a ideia de que alguns Sportinguistas o "engoliram" mesmo sem ter a certeza do teor verídico ou da "pureza" de tal informação. 
Isto pode ser facilmente desmascarado se eu dissesse que que Shikabala, devido ao Ramadão, foi mais cedo para os balneários? Também se diz que é à pala deste nono mês do calendário islâmico que a transferência do internacional Egípcio Rabia ainda não foi oficializada. 

Mas isto são fait-divers para desviar atenções dos verdadeiros problemas. O Sporting começa a preocupar muita gente, e é neste tipo de "não-notícias" que se percebe claramente.

Quando o maior problema na pré-temporada é o amuo do Shikabala (que curiosamente aparece hoje numa foto à chegada de Amesterdão com a cremalheira toda à mostra) é sinal que as coisas vão bem no reino do leão.


Sporting sempre



domingo, 20 de Julho de 2014

Empréstimo, outra vez...

«Estamos muito felizes por ter concluído esta negociação e confiantes de que Wilson irá ajudar-nos a atingir os nossos objectivos. É um jogador de muita qualidade, rápido e objectivo, que pode jogar em várias posições do ataque» Zoran Mamic, director desportivo do Dínamo de Zagreb. 

Wilson Eduardo, ao que tudo indica, tem a Croácia como o seu próximo destino. Aos 24 anos, vai ser cedido novamente por empréstimo.




Se por um lado, Wilson é um jogador da casa, extremamente profissional e com uma qualidade ligeiramente acima da média, por outro, é também um jogador que ao longo da sua carreira é sucessivamente cedido por empréstimo a outros clubes.

Isto demonstra bem que apesar da sua "rodagem" noutras paragens, nomeadamente em equipas da primeira liga, não foram suficientes para que se conseguisse impôr e ser uma opção válida nos diferentes planteis do Sporting.

Na época passada, na qual, as expectativas não eram elevadas, Wilson Eduardo conseguiu um lugar no plantel de Leonardo Jardim, tendo realizado uma época com números positivos quer ao nível de assistências quer ao nível de golos, contudo, também foi bem visível em muitos outros jogos, que este leão da casa, tem as suas limitações e fragilidades.

Neste momento, Wilson, na tentativa de convencer Marco Silva, respondeu com golos. O técnico leonino, ao que parece, não ficou entusiasmado. A fasquia e ambição em Alvalade, ganham finalmente contornos reais. Pessoalmente, apesar de Wilson Eduardo ser um produto da casa e um bom jogador, não é mais do que isso. Para defender e usar a camisola do Sporting clube de Portugal, é preciso mais do que profissionalismo e muito mais do que ser razoavelmente bom. Não podemos esperar, nem achar, que todos os jogadores oriundos da melhor fábrica de talentos do mundo, sejam "Cristianos Ronaldos" e "Nanis", como também não nos pudemos iludir que por ser da formação tem obrigatoriamente que fazer parte do futebol profissional do Sporting. 

Apesar de representar e defender sempre o Sporting com "unhas e dentes", o futuro de Wilson Eduardo não passa por Alvalade. Wilson não é o melhor de todos os rapazes de verde branco, mas será sempre um dos nossos!

Boa sorte, Wilson Eduardo!


Sporting sempre


quinta-feira, 17 de Julho de 2014

19:06

Faltam poucas horas para o nosso canal iniciar as suas transmissões. É um momento de rejubilo para todo o Sportinguista, poder ter acesso ao Mundo Sporting num formato tão massificado como a Televisão. 

A pouco mais de 6 horas do inicio da programação, existe uma enorme esperança e alegria em poder ver a qualquer hora do dia, o símbolo que me enche a alma e o coração. A Sporting TV terá o desafio de nos encher de orgulho e de respeitar a história de todos aqueles que amam o seu clube e que estão ao seu lado de uma forma incondicional, transformando-o num amor puro, num amor de uma vida inteira. 


O meu Pai, ontem, ligou-me para o telemóvel todo eufórico a dizer: "Liga a televisão, a Sporting TV já mexe". Acreditem receber uma chamada perto da meia-noite por parte do meu Pai é algo raro. Há semanas que o meu Pai ligava incessantemente para a sua Operadora, a pedir a box para ver a Sporting Tv desde o seu primeiro dia de emissão. Confessou que tinha inclusive ligado para o Clube e falado com uma menina porque não sabia a que horas começava as emissões. Sim, o meu Pai não tem Facebook nem e-mail. Só recebe comunicações via telefone, telemóvel e carta. E é por sentir este entusiasmo do meu Pai que fico satisfeito que se tenha, finalmente, arrancado com este projecto. 

Daqui envio os meus votos de maiores sucessos a quem vai participar no nosso canal e fica, desde já, o meu apelo: Há muitos "Pais do António" que terão aqui a sua janela de comunicação com o Clube. Inspirem-se nestes adeptos anónimos que estão sempre ao lado do Sporting clube de Portugal, mas que por um motivo ou outro, não podem estar presentes em todos os momentos do Clube. Espero um canal sério, empenhado, de fervor sportinguista e que tenha em mente, adeptos como o meu Pai, que tem chateado este mundo e o outro só para não perder um minuto do canal que, estou crente, irá ORGULHAR todos os leões e leoas. Votos de muito sucesso! SPORTING SEMPRE!

Rugido de leão!


quarta-feira, 16 de Julho de 2014

A + B

Agora com um plantel bastante mais quantificado com a entrada de algumas caras novas daremos a mesma importância à nossa equipa B partindo do princípio que o plantel principal se encontra já mais auto-sustentável(!). Todo o adepto terá uma diferente visão acerca do assunto ainda mais com a saída de Abel do comando da "Backup Team" do nosso grande amor. Porém, a saída de Abel continua a padecer de justificações. Fica-nos apenas a mensagem do presidente, afirmando que as mesmas seriam dadas em tempo oportuno.

Francisco Barão é agora a cara principal do projecto do Sporting B. Conhece bem a casa por ser um ex-jogador, não é a primeira vez que tem contacto com os jogadores e era o adjunto do até há bem pouco tempo treinador, Abel Ferreira. Tendo já admitido o sonho de um dia treinar a selecção nacional já comandou vários emblemas mas poder ser o comandante na 2ª maior divisão do campeonato português é um prémio para o treinador de 57 anos que poderá agora mostrar o seu potencial, no clube do coração.



A equipa técnica, já composta, inclui também Luís Boa Morte que conhecemos tanto da selecção como da Premier League. O agora treinador teve sempre consigo o "bichinho do futebol" e depois de actuar em emblemas como o nosso Sporting (campeão de juniores em 1995/1996), Arsenal, Southampton, West Ham, Fulham, Chesterfield, Larissa (Grécia) e Orlando Pirates (África do Sul) foi convidado para ingressar a equipa de Sub-21, novamente de regresso a Londres, do Fulham FC, o clube onde teve maior sucesso. Depois de assumir o cargo ainda voltou a vestir a camisola da equipa em jogos de pré-época, para ajudar no desenvolvimento do estilo do jogo dos jogadores mais jovens.

Podemos então criar expectativas elevadas em relação à nossa formação pois teremos um sólido projecto com ambição mas que servirá também para cimentar os pilares da nossa equipa principal. Além de fomentarmos altos níveis de competitividade aos nossos mais jovens jogadores, é certo que também teremos de ter um esquema de apoio a algum dos reforços que possa não ter um entrosamento inicial no plano "A" para atacar o título, quer em níveis de exigência, quer para não colocar em causa a própria carreira dos jogadores e, assim, da instituição Sporting Clube de Portugal.

Como é que vamos medir estes objectivos? Claro que a classificação é o factor mais optimista para verificarmos os resultados e temos estado sempre nos primeiros lugares da tabela da 2ª Liga. A valorização dos jogadores estará directamente relacionada com a prestação da equipa mas todo o mundo já sabe o que é a formação "A La Sporting" e teremos vários olhos nos estádios a cada jornada para namorar as nossas individualidades o que será bom em caso de os negócios serem batidos pelas cláusulas. Se não o forem... mais qualidade fica para nós.


A competitividade será saudável dentro do nosso clube e trará certamente os objectivos ambicionados. Não mais teremos de pensar que uma exibição menos forte possa estar relacionada com um jogador em baixo de forma. Temos ainda mais soluções que na época passada, temos mais objectivos e temos mais esperanças para que, atropelando todas as contrariedades, sejamos os melhores da classificação geral pois no resto damos 15-0 a quem julgue que faça melhor.

Verde, logo existo!


segunda-feira, 14 de Julho de 2014

Cheira bem, cheira a Sporting!

Que bom que é sentir a confiança que paira no ar e que vai ganhando cada vez mais dimensão no reino do Leão. Depois de anos difíceis, as nuvens negras vão finalmente desaparecendo, dando lugar a um sol forte e brilhante que começa a iluminar Alvalade. Este sim, é o Sporting que todos nós merecemos, ambicioso, com espírito vencedor e sedento de grandes confrontos e vitórias. Já vestimos a camisola - ainda que a feijões - e as conclusões que podemos tirar dos 90 minutos jogados nos Açores são as seguintes: já temos rotinas de jogo, boa troca e circulação de bola e acima de tudo muita confiança e atitude por parte dos jogadores.

Depois de uma época para a qual não impusemos qualquer objectivo, a não ser o de ganhar jogo a jogo, o inicio desta nova época revela-se muito diferente. Era esta a evolução que todos queríamos ver, apesar de ser ainda muito cedo para estar a tirar grandes conclusões, é legitimo afirmar que o espírito está todo lá. A confirmar tudo o que estou a dizer, temos as palavras de Adrien Silva. O médio do Sporting, ainda na ressaca de um campeonato no minímo sensacional, chega-se à frente sem medos e a admite que «este grupo quer ganhar títulos».



Certamente que Tanaka, Rosell, Gauld e companhia estão já contaminados com o “vírus” da garra do Leão. Quanto à questão da Liga dos Campeões e a passagem aos oitavos-de-final, o camisola 23 foi realista e alertou para que os pés ficassem bem assentes no chão, contudo finalizou o discurso afirmando que dentro do campo nada é impossível. São onze contra onze, a bola é redonda, o campo não é inclinado para nenhum dos lados e por isso partimos em posição de igualdade para cada jogo que disputarmos. Basta olharmos para a última edição da prova para ver que nem sempre são precisos planteis milionários (caso do Atlético de Madrid) para se poder sonhar com o “caneco”. É claro que vamos nadar num mar repleto de tubarões, estamos conscientes disso, mas dependendo do grupo que nos calhar, nunca se sabe se os oitavos não poderão ser uma luz ao fundo do túnel.

E por falar em canecos, o Troféu (do) Pauleta já cá canta. Que seja este o primeiro de muitos, esperamos todos nós. Num jogo de sentido único e no qual o resultado pecou apenas por ser escasso, ficaram registos muito positivos dos pupilos de Marco Silva. Estávamos todos muito curiosos para ver os reforços em acção e pessoalmente penso que temos motivos para estar satisfeitos. Se me permitem, começaria por destacar Rosell. Parece uma máquina. Percentagem de passes falhados? Nula ou quase nula. Visão de jogo? Sensacional. Condução de bola? Elegante e ao mais alto nível. Foi mesmo o grande destaque da primeira parte. Jogámos bem, controlámos o jogo, a posse de bola e tivemos boas investidas pelo lado direito do ataque que poderiam perfeitamente ter dado origem a um golo.

Na segunda metade do jogo e com nove substituições ao intervalo se não estiver a errar nas contas, chegaram finalmente os golos. Com o Sporting em completo domínio, a entrada de Shikabala no jogo foi decisiva e foi talvez a que mais se fez sentir. O "faraó do Egipto" esteve em todo lado naquele meio campo. Atacou, ajudou a defender e quando acelerava com a bola nos pés era um “ai alguém nos acuda” para o adversário. E a coroar uma bela exibição, um golo com qualidade técnica e frieza, tirando um adversário da frente em plena grande área e a rematar sem qualquer hipótese de defesa para o guarda-redes. Nota 10 para o egípcio que foi sem dúvida um dos homens do jogo. Nos destaques surge ainda o nome de Capel. O "mochilas" vestiu a pele de agitador de jogo que tão bem lhe conhecemos e com um cruzamento de morte escreveu o seu nome na lista de assistências para golo. Wilson Eduardo agradeceu e disse que sim à bola fazendo o segundo tento. Fácil. O último destaque vai para João Mário que entrou muito bem no jogo. 
Infelizmente, depois do segundo golo, quase que deixei de conseguir ver jogo. Os “soluços” constantes e prolongados da transmissão deixaram-me à beira de um ataque de nervos mas nada podia fazer quanto a isso. Para aqueles que estão a ler este artigo e que não tiveram a possibilidade de ver a partida, fica um resumo do jogo de sábado.



Em suma, penso que temos as condições necessárias para fazer mais e melhor do que na temporada anterior. Estamos ainda no inicio dos trabalhos mas no entanto já se vê postura e atitude. Mantém-se a identidade da equipa, a qualidade da troca de bola e o saber ter a bola nos pés. Mesmo os jogadores menos utilizados e os miúdos da equipa B estiveram à altura dos acontecimentos e em nada desiludiram. Foi apenas um teste, é certo ou um treino se lhe quisermos chamar, todavia começámos bem e Marco Silva já terá ficado com algumas ideias. Uma delas será certamente a de que não vai ser fácil escolher um 11 inicial. Algumas posições serão mesmo uma "dor de cabeça" no sentido positivo. Vamos esperar pelos próximos acontecimentos, que venham mais jogos para podermos cimentar ideias e opiniões. Estou convicto que a partir daqui será sempre a subir. Cheira bem, cheira a Sporting!


Sporting, tu vais vencer!


sexta-feira, 11 de Julho de 2014

Sócio, concentradíssimo!

Bem, depois de partilhar inúmeros orgasmos em textos anteriores acerca do arranque da Sporting TV vou agora ter de utilizar a gíria futebolística predominante nesta altura de Mundial Brazuca para dizer: "Cadê essa porra?!" O tal arranque que supostamente teria de acontecer no início deste mês está pendente da "ainda não decisão" da ERC (Entidade Reguladora da Comunicação Social) em dar o parecer para que o pedido da Sporting Comunicação e Plataformas SA siga em frente.

Das duas uma: Ou há falha na comunicação do Sporting Clube de Portugal para com os seus adeptos e simpatizantes em relação a este assunto ou então factores incontroláveis estão a empecilhar o projecto visto que se tiver a ver com leis, pareceres ou até alvarás, o pobre do adepto apenas tem de esperar que os meios legais fiquem em sintonia com a nossa vontade de ser felizes. De qualquer forma existe todo um cenário na nossa cabeça que foi criado e, ao ficar limitado, não deveríamos ser nós (eternos gritantes do nome Sporting) a deliberadamente encontrar respostas a partir de fontes inseguras. Essas fontes, claro, são oriundas de todo o comunicado não oficial do mundo Sporting, tipo alguns Media mais interessados em espalhar o caos.



Entre os "ses" partilhados no mundo da internet já se fala que há uma luzinha para segunda-feira, dia 14, dando oportunidade para que assim se comecem as transmissões no dia 19 de Julho o que poderia coincidir com a Taça de Honra. Se assim for é magnífico pois podemos juntar o útil ao agradável mas tento procurar por informações 100% fiáveis e Agosto também é hipótese. Lá vou ter que me acomodar com tal situação, seja ela qual for, pensando que é preferível um projecto consolidado com data incerta do que um dia definido e uma transmissão aos soluços. Há que tirar o ponto positivo da coisa.

Como afiliados da transparência também os adeptos continuam à espera de mais informação acerca da auditoria de contas feitas ao clube pois continuam-se a aguardar os primeiros resultados, ainda sem motivo para a demora já que o principal objectivo não será o de ver cabeças rolar mas sim tentar descobrir eventuais passos menos assertivos que se tenham tomado no passado para que não voltem a surgir nem no presente, nem no futuro, que contamos que seja promissor. Assim, podemos até aproveitar este balanço de "exigência natural" para pedirmos mais informações acerca do Pavilhão pois um projecto detalhadamente explicado de cima a baixo também cairia bem no seio sportinguista.

No fundo o que se quer daqui é não ficar às escuras sem saber se o lixo é varrido para debaixo do tapete em vez de uma exposição completa para com o suporte do clube, estes fanáticos adeptos. Podemos nem estar sempre de acordo em relação a casos dos "ovos", em informação incompleta dada pelos membros da direcção ou até na cor dos calções mas falamos sobre isso para o bem comum, por um Sporting Clube de Portugal ainda melhor e porque nem mesmo quando as coisas estão a ficar super melhores deixamos de ser exigentes com a nossa cor.

Tiro já o cavalinho da chuva a quem pensa que isto é um puxão de orelhas. Consideremos antes este desabafo como um "booster" ao imenso trabalho que foi feito. E continuarei a fazer uma vénia a esta direcção por nos ter devolvido o nosso clube, pena por não ter sido mais cedo mas grato por ter sido numa altura bastante necessária. E porque o Sporting Clube de Portugal é nosso, trabalharemos todos para o sucesso que, já como diz o ditado, apenas surge antes do trabalho... no dicionário.



Queremos ver as modalidades no nosso canal, queremos comentários que não menosprezem a grandeza do nosso clube, queremos saber notícias em tempo real, queremos entrevistas com o pessoal da casa e queremos reportagens sobre a casa. Queremos um pavilhão só nosso para que possamos construir mais sucesso dentro das nossas paredes e vamos fazer com que os adversários tenham medo de jogar contra nós porque são consumidos pelo ambiente abrasivo a tudo o que seja fora do mundo do Sporting. Somos a maior potência desportiva nacional e o caminho traçado fará com que não sejamos os únicos a dizer isso. Irão os adversários ter no pensamento que grande mesmo... é o reino do Leão!

Verde, logo existo!